Política local 29/07/2010

“Não teria como encarar e explicar para as pessoas envolvidas na minha campanha”.

Da candidata à Aleac, Iolanda Lima (PTB), sobre não aceitar ser suplente na chapa de Senado da FPA.

Precisa ser explícito
O candidato Tião Viana (PT) já anunciou quais serão as linhas mestras do seu projeto de governo caso venha vencer a eleição. A oposição precisa vir através do candidato Tião Bocalom (PSDB) também dizer no seu material enviado aos jornais o que pretende fazer se ele for eleito para governador do Acre. Simplesmente ficar no slogan “Produzir para Empregar” é opaco.

Para investigar
É bom o secretário de Saúde, Osvaldo Leal, mandar investigar, urgente, denúncias  que alguns candidatos estão conseguindo com “peixada”, antecipar datas de cirurgias na Fundhacre.

Zorra jurídica
A lei do “Ficha Limpa” está sendo ignorada em muitos tribunais regionais eleitorais, sob o argumento jurídico de que fere o princípio constitucional da “presunção de inocência”.

Questão no STF
 O “Ficha Limpa” é uma Lei Ordinária e, como tal, dizem os contrários, não poderia se sobrepor à cláusula Constituição Federal, de que ninguém é culpado até o último recurso ser julgado.

Argumento acatado
O argumento já foi acatado em decisões exaradas pelos ministros do STF, Dias Tofolli e Gilmar Mendes, o que, inevitavelmente, vai levar a discussão para o pleno daquele tribunal.

Insegurança política
Mas, para um candidato malhado no “Ficha Limpa”, essa indefinição atrapalha toda uma campanha, cria uma dúvida atroz sobre como se pronunciará o pleno do STF acerca do caso.

Golpe fatal
Por baixo o STF só deve se pronunciar no mínimo em 30 dias, quando se esgotarem os recursos ao TSE. E numa campanha de só 60 dias, a demora pode liquidar uma candidatura.

Não podem reclamar
Vez por outra assisto políticos reclamando da legislação eleitoral, numa pura cena, porque todos os projetos de reforma  política foram engavetados na Câmara Federal e Senado.

Dado importante
Quando coloco que Márcio Bittar (PSDB) disputa com boa chance ser o deputado federal mais votado é, porque além dele ter carisma, tem dois partidos lhe apoiando: o PPS e o PSDB.

Todo Acre
Márcio Bittar conseguiu montar com maestria bases em todos os municípios acreanos.

Comitê da camarada
Na próxima sexta-feira será a festa de largada da campanha da “camarada” Perpétua Almeida (PCdoB), que busca a reeleição para a Câmara Federal, o que é algo praticamente garantido.

Nomes na ponta
Políticos que vieram recentemente do Juruá dão como as candidaturas mais sólidas na região para a Câmara Federal, as dos deputados federais Henrique Afonso (PV) e Gladson Cameli (PP).

PTC-PSDC
Nenhum dos candidatos a deputado estadual da coligação PSDC-PTC conseguiu colocar na rua um visual de campanha superior ao do Eber Machado (PSDC), por sinal, muito bem planejada.

Apoio emblemático
Um grupo antigo de dissidentes do PMDB do Juruá, puxado pelo advogado Jerônimo Albuquerque, deverá anunciar apoio à FPA. É um apoio apenas emblemático, sem voto.

Perdeu a hegemonia
Esse grupo já não esteve de cabeça na campanha do Wagner Sales (PMDB) a prefeito de Cruzeiro do Sul, com o qual tem um velho ranço, e perdeu a hegemonia antiga no diretório.

Pesa muito
O senador Tião Viana (PT), em toda folga do mandato estava nos municípios do interior, não precisa nem de apresentação, diferente do Tião Bocalom (PSDB), desconhecido em muitas regiões do Acre. Isso pesa negativamente para o tucano que tem de correr contra o tempo.

Tempo voa
Só tem 60 dias de campanha e o tempo corre, o tempo voa, não dá nem para tomar um fôlego.

Informação palaciana
Uma fonte do Palácio Rio Branco vazou ontem que o governador Binho não deverá buscar uma aproximação com o prefeito de Sena Madureira, Wanderley Zaire (PP), continuando distante.

Maus conselheiros
Foi aconselhado por assessores que é melhor ter o grupo do ex-prefeito Nílson Areal (PR), cassado por compra de votos, na campanha, que o Zaire, o que é um grande erro político.

Máquina na mão
É um equívoco colocarem o prefeito Wanderley Zaire nos ostracismo político, porque está no poder, e queiram ou não, se pular para o barco dos adversários da FPA, faz um estrago doido.

Bola ou Burica
O prefeito Dindim (PSDB), está roncando alto que os candidatos majoritários da oposição serão os mais votados em Feijó. Está perto de se saber se é só ronco ou tem café no bule.

Desperdício de planejamento

A oposição alugou um estratégico espaço na AC-40, onde funcionava a Sabenacre, fez o ato de inauguração e ao que parece ficou somente nisso. Quem passa pelo local não vê o movimento de uma viva alma e apenas esparsas propagandas de algumas candidaturas. Longe de ser um ponto de movimento de candidatos, ter um belo visual de campanha, ao contrário, aquilo virou um prédio ermo, estando mais para casa de fantasma do que para comitê político.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation