Política local 31/07/2010

“Na minha vida política nunca vi um nome ao governo tão bem aceito como o do Tião Viana”.

Deputado Walter Prado (PDT).

Sem lenço, sem documento
O indeferimento pela Justiça Eleitoral da chapa ao Senado encabeçada pelo candidato João Correia (PMDB) é um retrato fiel da oposição: desorganizada, sem lenço e sem documento. Como é que se coloca na chapa um suplente que nem filiação partidária possui? Foi um show de amadorismo. Depois ficam choramingando pelos cantos lamentando as sucessivas derrotas.

Exemplo profissional
Os dirigentes da FPA vislumbraram que podiam ter problemas no TRE/AC com o registro do médico Carlos Beirute (PTB) como suplente de uma das chapas ao Senado e o substituíram.

Fora de tempo
Os tempos são outros, no Acre, não há mais lugar para amadores na política. Não captaram?

Puro agapito
A ex-prefeita Zila Bezerra (PTB) será candidata de “agapito”, tão somente para ajudar o seu candidato e fiel escudeiro Elson Bezerra (PTB), que disputará uma vaga de deputado estadual.

Nada orientado
O candidato a deputado, Alan Areal (PSB), nega que sua irmã Emily Areal, usa o “Projeto Poronga”, que é público, na sua candidatura, como denunciou o advogado Edney Muniz.

Fora de tempo
Selado o rompimento político entre o ex-prefeito de Senador Guiomard, Celso Ribeiro, e o candidato a deputado federal, Junior Betão (PR), que não mais terá seu apoio nesta campanha.

Conversa fiada
Os candidatos da coligação PTC-PSDC não entrem na conversa dos dirigentes, de que terão três deputados na Aleac. Um é certo: se fizerem dois (é possível), mandem rezar uma missa.

Muito prematuro
Tudo que se falar hoje sobre números da corrida para os cargos majoritários é prematuro e o panorama mais fiel só se terá a partir do final de setembro com todas as campanhas nas ruas.

Na batalha
O cabelereiro Ely Roberto pediu registro que é candidato a deputado estadual. Registrado.

Situação diferente
É bom lembrar que a situação do deputado federal Flaviano Melo (PMDB), cuja candidatura foi liberada pelo TRE/AC, difere das demais impugnadas: há tempo tinha quitado a multa ao TCU.

Festa vermelha
A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) pôs ontem a sua campanha na rua, com uma passeata animada pelo Centro da cidade, muita colorida, sem atrapalhar o trânsito.

New comunista
Puxando a fila dos “new comunistas” na passeata do PCdoB, a caráter, de vermelho, estava o advogado Edson Carneiro, só faltando portar a bandeira com a foice e o martelo.

Na campanha
Quem também está em campanha para a Aleac é o advogado Isaias Junior (PTC).

 Sem pausa
Mesmo bem na fita das pesquisas, os candidatos ao governo, Tião Viana (PT), e ao Senado, Jorge Viana (PT), respectivamente, não dão pausa na campanha e estão direto no interior.

Ganhar bem
A tendência é que ambos ganhem com votações expressivas, mas não com os índices altos da pesquisa encomendada pela Fieac, porque a oposição sempre tem entre 30% a 40% nas urnas.

Há de se reconhecer
Uma qualidade há que se reconhecer no candidato ao governo, Tião Bocalom (PSDB): é um obstinado, sempre começa no amanhecer e encerra a sua campanha altas horas da noite.

Respeito conquistado
E-mail: “Luis, a título de informação à sua coluna, o Pereira (candidato à Aleac pelo PT), tem boa aceitação entre os empresários porque conquistou esse respeito nos cargos que ocupou”.  

Maldade com o João!
Descobriram que além de não ter filiação partidária, o Emanoel, suplente do candidato ao Senado, João Correia (PMDB), impugnado pelo TRE, também nunca foi “pastor evangélico”.

Quase aos tapas
Os militantes do PMDB, Pádua Bruzugu e Serjão, quase foram ontem aos tapas pela vaga.

Fica nisso

Não existe o impossível em política, mas, há certa lógica nas disputas. Por isso não esperem que a briga pelas vagas de deputado federal na oposição saia além do trio Flaviano Melo (PMDB), com todo partido, vários prefeitos, além de um eleitorado fiel que lhe segue; do Márcio Bittar (PSDB) ancorado no PSDB e PPS e com a memória eleitoral de outras campanhas, e Antonia Lucia (PSC), com muito barulho e dinheiro. A oposição só fica com duas vagas.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation