Política nacional 18/07/2010

“(…) mesmo que chovesse canivete aberto”.

Lula reafirmando, debaixo de chuva, que nada o inibirá de pedir votos para Dilma.

Saúde de Dilma inquieta comando da campanha
O comando da campanha do PT anda preocupado com a saúde da candidata a presidente Dilma Rousseff. Os cuidados até excessivos para mantê-la distante de aglomerações revelam o temor com a redução de suas defesas, em decorrência do tratamento do câncer. Até criaram uma espécie de “papa-móvel” para dispensar a candidata do corpo-a-corpo, e ela tem cancelado compromissos alegando “cansaço”. É a chefia da campanha mantendo um ritmo que não a debilite.

Nervosismo
Ciente da ameaça da doença, Lula anda nervoso, e não perde chances de elogiar a candidata como forma de demonstrar afeto pela amiga.

Dra. Bactéria
No mercado público de Porto Alegre, há dias, onde almoçaria, Dilma se assustou com a multidão, deu meia-volta, entrou no carro e foi embora.

O outro
Faz sucesso no YouTube o vídeo de um Dilma Boy cantando para elogiar a petista. E a gente pensando que Dilma Boy era o Lula…

Independente
Os tucanos acham que o vídeo “Dilma Boy” é criação da campanha do PT, mas a iniciativa é do próprio personagem, um rapaz goiano.

Caso Celso Daniel
Começa em Itapecerica da Serra (SP), dia 3, o júri popular de um dos acusados do assassinato do prefeito Celso Daniel (PT), há oito anos: é Marcos, réu confesso de participação no crime que não recorreu da pronúncia. O julgamento dos outros cinco ainda não foi marcado, assim como o do suposto mandante, o empresário Sérgio Gomes da Silva, o “Sombra”. Eles recorreram ao Tribunal de Justiça de São Paulo.

Sono tranqüilo
O júri mais aguardado, o de Sérgio “Sombra”, dorme nos escaninhos da Justiça. E ele dorme tranqüilo: é o único réu em liberdade.

Faz mal
As reuniões do Conselho Nacional de Justiça não fazem bem à saúde do presidente, ministro Cezar Peluso, provocando picos de pressão.

Nem precisava
Multado sete vezes pela Justiça Eleitoral, Lula agora pede “desculpa” por elogiar a candidata Dilma. Sabemos como isso é difícil, presidente.

A mão e a luva
Caso Dilma Rousseff venha a ser eleita presidente, Lula prefere o amigo Antonio Palocci na Fazenda: ele tem o dom de neutralizar desconfianças do empresariado. É a mão que calça a luva dos bancos.

Ciro está fora
O deputado Ciro Gomes não irá participar da campanha de Dilma Rousseff (PT) nem mesmo quando ela visitar o Ceará. O ressentimento dele com o presidente Lula continua cada dia mais intenso.

Unção sergipana
Preterido pelo PMDB-SE, o senador Almeida Lima caiu nas graças do governo: caso se eleja deputado federal, deve ganhar cargo de relevo em eventual governo Dilma. Mas, se perder, ficará vagando feito zumbi.

Alô, TRE
O presidente licenciado da Fecomércio-DF, senador Adelmir Santana (DEM), usa dependências e a revista mensal da entidade. A edição de junho publica sete fotos dele, até na capa. Na anterior foram vinte.

Exageraram
Rejuvenesceram demais a foto do presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), em seu cartaz de campanha para deputado federal. Mais parece um filho dele de 40 e poucos anos.

Besteirol eleitoral
O PV potiguar tem a candidata “Clorofilha” e o “Homem das Agulhas”. O Maranhão tem o Gato Félix, “que lê e escreve”, o suficiente para matar “ratos”, talvez. Um sincero Chico Feio, o James Dean mulato e careca, Tião Moita, Pinto da Vila e o Gilberto Bebe. Pouco, espera-se.

ACM para sempre
O Instituto Antonio Carlos Magalhães criado pela família, foi concebido pelo jurista paranaense Fernando Borges Mânica e será inaugurado em 4 de setembro, no Largo da Vitória, em Salvador.

Argelinos
Visita o Brasil nesta segunda-feira (19) o chanceler da Argélia, Mourad Medelci. É um dos maiores parceiros do Brasil na África. O intercâmbio comercial entre os dois países chegou a US$ 3,1 bilhões em 2008.

Pensando bem
…a Receita poderia pedir à BP, que estancou o vazamento de óleo nos EUA, a “receita” para impedir o derramamento de sigilos fiscais…

PODER SEM PUDOR

Com limão se faz caipirinha
O ex-governador paraibano Ronaldo Cunha Lima lançou em João Pessoa um livro autobiográfico todo rimado. Na ocasião, comentou com o jornalista e acadêmico Murilo Melo Filho:
– Naquele episódio do jornalista americano, que publicou uma reportagem no New York Times sobre Lula, eu, se fosse ele,  teria revertido o caso em meu favor, usando o seguinte slogan: “Lula, a cachaça do povo”.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation