Correios podem mudar organizadora

A indefinição do concurso dos Correios, que atraiu mais de um milhão de candidatos, pode estar perto do capítulo final. Segundo o secretário-geral da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos (Fentect), José Rivaldo da Silva, a empresa garantiu que no prazo de uma semana a organizadora estará definida, embora seu nome ainda seja dúvida.

Ainda segundo José Rivaldo, o diretor de Gestão de Pessoas e presidente da comissão organizadora do concurso, Pedro Magalhães, informou que a Fundação Getúlio Vargas não deverá ser a organizadora porque, apesar de ter apresentado o menor preço para a realização do serviço, não possui experiência em concursos nacionais. Com isso, provavelmente a Fundação Cesgranrio voltará a ser a organizadora, como fontes haviam garantido anteriormente.

A Fentec informou também que tem feito protestos, pedindo agilidade na seleção. “Tivemos até uma reunião com o ministro das Comunicações, José Artur Filardi, que garantiu que as provas acontecerão este ano, mas não informou prazos, porque é um processo complexo”, destacou José Rivaldo, ressaltando que a categoria estuda fazer uma nova paralisação para cobrar o concurso.

Como a seleção ocorrerá em período eleitoral, as nomeações só poderão ser feitas a partir de janeiro. “Queremos esses 6 mil aprovados em janeiro ou fevereiro, mas o nosso estudo é de que a carência imediata é de, pelo menos, 12 mil funcionários”, concluiu.

Apesar da falta de definição, os candidatos devem prosseguir com os estudos. As avaliações objetivas para carteiro e operador de triagem e transbordo terão questões de Língua Portuguesa (20 questões), Matemática (20) e Noções de Informática (dez). Já para atendente comercial serão cobradas, além dessas, 20 perguntas de Conhecimentos Específicos.

Além dessa etapa, os carteiros e operadores realizarão exames físicos (barra fixa – três para homens e suspensão por 10 segundos para mulheres e corrida de 12 minutos – 2.200 metros para homens e 1.800 para mulheres) e teste de dinamometria.

No caso dos cargos dos níveis médio/técnico e superior, a seleção ocorrerá somente por meio de prova objetiva, com 60 questões. Para as carreiras de arquiteto, analista de desenvolvimento de sistemas, engenheiro civil, engenheiro eletrônico, engenheiro eletricista e engenheiro mecânico, haverá dez perguntas de Língua Portuguesa, dez de Inglês e 40 de Conhecimentos Específicos.

Para as demais carreiras serão propostas dez perguntas de Língua Portuguesa, dez de Informática e 40 de Conhecimentos Específicos. Cada uma das provas valerá 100 pontos e, para ser aprovado, o concorrente deverá obter 50 em cada uma delas. Antes da posse, os aprovados passarão por exames médicos, compostos por entrevista médica, avaliação clínica antropométrica e exames complementares, todos eliminatórios. 

Isenção da taxa – Os Correios divulgaram uma relação atualizada dos candidatos que conse-guiram a isenção da taxa. As listagens estão disponíveis no site da empresa. 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation