Exército abre concurso com 122 oportunidades para oficiais da saúde

Boa oportunidade para quem quer seguir carreira militar. O Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx) lançou novo edital com oferta de 122 vagas para o curso de formação de oficiais de saúde. As informações foram publicadas no Diário Oficial da União deontem (12/7), na página 24 da terceira seção.

Haverá curso nas especialidades de Medicina (Anestesiologia, Cancerologia, Cardiologia, Cirurgia Geral, Geriatria, Urologia, Pediatria e Psiquiatria, entre outros), Farmácia (Bioquímica) e Odontologia (Periodontia, Prótese Dentária, Ortodontia, Endodontia e Odontopediatria, entre outros).

Para participar, é necessário ter diploma de nível superior nas áreas oferecidas, no mínimo 20 e no máximo 36 anos e estatura mínima de 1,55m para mulheres e 1,60 para homens. As inscrições podem ser feitas pelo formulário existente na página www.essex.ensino.eb.br, de 12 a 30 de julho. O requerimento deve ser enviado via Sedex ao endereço indicado no edital de abertura. A taxa é de R$ 100.

Os candidatos inscritos passarão por exame intelec-tual, inspeção de saúde, exame de aptidão física, revisão médica e comprovação dos requisitos biográficos exigidos. A primeira etapa está marcada para acontecer em 26 de setembro. (CorreioWeb)

Concursos abrem 8.864 vagas em 36 órgãos – A corrida eleitoral está a todo vapor, mas pouco muda na rotina dos candidatos a uma vaga no serviço público. Segundo levantamento elaborado pelo Correio, somente nas esferas federal e estadual, 36 órgãos estão com seleções abertas para preencher 8.864 vagas, mais cadastro reserva para postos de todos os níveis de escolaridade. A expectativa, contudo, é de que os contratados totalizem 12 mil, já que a todo momento os órgãos precisam substituir servidores que largam o emprego, seja por pedido de demissão, seja por aposentadoria ou morte. Isso, sem contar os novos editais que deverão ser lançados até o fim do ano. Os salários chegam a R$ 21,7 mil.

O presidente da Associação Nacional de Proteção aos Concursos (Anpac) e da Vestcon, Ernani Pimentel, explica que, durante o período eleitoral, as convocações estão suspensas. Os aprovados em cargos do Legislativo e Executivo terão de esperar o próximo ano para tomar posse. Só podem contratar, no segundo semestre, os órgãos que homologaram os aprovados até o último dia 3, data que marcou exatamente três meses de antecedência do pleito. Daí a corrida pela homologação (1) observada no mês passado.

O coordenador do Siga Concursos, Carlos Alberto De Lucca, observa que estão livres de impedimento seleções do Judiciário, Ministério Público da União (MPU), Tribunal de Contas da União (TCU) e Presidência da República. Dessa forma, aprovados em certames como o do MPU, com oferta de 594 vagas mais cadastro reserva para cargos de níveis médio e superior, poderão ser nomeados assim que for divulgado o resultado, mesmo que isso ocorra até o fim do ano. “É permitida, por exemplo, a realização de provas num fim de semana antes ou depois das eleições”, explica.

Na expectativa – Um dos certames mais esperados para o segundo semestre é o da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que deve lançar edital com 80 vagas de níveis médio e superior até setembro. Todas as chances serão para Brasília. O salário previsto varia de R$ 4,2 mil a R$ 10,2 mil.  (Correio Web)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation