INSS: Superintendência quer novo concurso

A realização de um novo concurso público para a área de atendimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) depende de autorização do Ministério do Planejamento (MPOG). Segundo a Assessoria de Imprensa do Ministério da Previdência Social, pasta a qual o INSS está vinculado, o pedido foi feito para prover 2 mil novas vagas, distribuídas pelos cargos de técnico e analista do seguro social.

Em entrevista à Folha Dirigida, a chefe do Serviço de Recursos Humanos da Superintendência Regional Sudeste II, Sônia Caram, revelou que a realização da seleção tem sido discutida pela autarquia. “Participei de inúmeros eventos e encontros, onde discutimos a necessidade de contratação de novos servidores para a área de atendimento. Esse pleito é frequente em nossa pauta de reivindicações”.

Com exigência de nível médio, o cargo de técnico do seguro social é responsável por atender aos segurados da previdência e pelo desenvolvimento de atividades administrativas. Os vencimentos iniciais são de R$ 2.980 (contando com auxílio-alimentação de R$ 304), que somados à gratificação de desempenho podem chegar a R$ 3.280.

Já a função de analista do seguro social requer nível superior, independentemente da área de formação. Esse profissional é encarregado de analisar e conceder benefícios. Os rendimentos iniciais são de R$ 4.917 (incluso o auxílio-alimentação de R$ 304), que acrescidos da gratificação de desempenho podem ser elevados a R$ 5.580.

Ainda segundo a Assessoria de Imprensa do Ministério da Previdência Social, o novo concurso será realizado para adequar e fortalecer a estrutura do INSS à implantação do Plano de Expansão da Rede de Atendimento da autarquia (Pex), que prevê a criação de 720 agên-cias em todo o país, até o fim de 2011 (375 agências já estão em construção).

O Pex fará com que o INSS aumente a sua demanda de trabalho, passando a atuar em 1.670 cidades brasileiras. Atualmente, o INSS está presente em 950 municípios.

Último concurso expirou em abril – O último concurso para a área de atendimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ocorreu em 2008 e teve oferta de 2 mil vagas, sendo 1.400 para técnico e 600 para analista. O prazo de validade da seleção, organizada pelo Cespe/UnB, foi de um ano, prorrogável por igual período. Ele foi extinto em 23 de abril deste ano (não há possibilidade de nova prorrogação).

Ao todo, foram convocados 3 mil concursados, sendo 2 mil referentes às vagas inicialmente oferecidas e mil (700 técnicos e 300 analistas), representando a possibilidade de convocação de até 50% a mais de aprovados que o número de vagas inicial em concursos de âmbito federal, caso haja autorização do Ministério do Planejamento (MPOG).

O processo seletivo constou de uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório. A avaliação teve 130 questões, sendo 30 de Conhecimentos Básicos, 30 de Complementares e 70 de Específicos, exceto para analista na especialidade de Direito, que responderam a 70 perguntas de Conhecimentos Básicos e 80 de Específicos.

Foram aprovados os candidatos que obtiveram, pelo menos, dez pontos nas disciplinas básicos, seis nas complementares, 18 nas específicas e 48 no conjunto da avaliação. (Folha Dirigida)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation