Binho Marques cria projeto piloto na escola Clínio Brandão

Os laboratórios de informática das escolas públicas do Acre irão ampliar o atendimento aos estudantes e darão acesso gratuito à comunidade aos computadores e à internet através de rede corporativa e do programa Floresta Digital.
Binho_digital
 A proposta foi apresentada nesta terça-feira, 6, pelo governador Binho Marques aos gestores dos programas ligados à tecnologia da informação durante visita à escola Clínio Brandão, na Estrada da Floresta, em Rio Branco. Participaram do encontro os secretários Mâncio Cordeiro, da SGA; Maria Corrêa, da Educação, e Aníbal Diniz, da Comunicação Social.

Técnicos das Secretarias de Gestão Administrativa e da Educação, dos programas Comunidade Digital e Floresta Digital, estão encarregados de implantar o projeto-piloto na Clínio Brandão. Dali será replicado para todas as escolas do Acre.

Em uma primeira fase, que começa no final de julho, as beneficiadas serão as escolas da capital. São mais de 500 laboratórios nas unidades de ensino do Acre.

“Nós estamos num momento em que o Acre caminha para uma nova situação, numa economia de alta inclusão social e baixo carbono, e isto depende de pessoas bem preparadas”, disse o governador.

“O Floresta Digital foi criado para educar e dar acesso à tecnologia da informação. A maioria das escolas tem laboratórios de informática, mas são subutilizados.

 Até o final do ano vamos mudar a realidade dos laboratórios das escolas, que eles funcionem intensamente para os alunos e sejam abertos para a comunidade”, completou. A proposta foi bem recebida pela diretora da escola, Jaqueline Guimarães.

O Floresta Digital é um programa para universalização do acesso à Informação concebido pelo Governo do Acre para implantar diversas aplicações em meio digital utilizando a tecnologia da informação e que está assegurando acesso livre e gratuito à Internet para os acreanos.

Nele contempla o planejamento e construção de uma rede estadual de banda larga que está sendo a base para comunicação de dados, voz e imagem. Permite aplicações de Governo Eletrônico nas áreas de saúde, educação e segurança pública.

“O que se busca é um modo mais justo de dar oportunidade de a comunidade utilizar esses laboratórios nos finais de semana”, disse a Secretária de Educação, Maria Corrêa. “Iremos articular com o Floresta Digital e os laboratórios das escolas para dar efetividade ao uso desses espaços”, completou o Secretário Mâncio Cordeiro.

Voluntário – Joel Alves Lima, de 15 anos, é estudante do ensino médio na escola José Rodrigues Leite, localizada no Centro de Rio Branco, e monitor voluntário no laboratório de informática da Clínio Brandão. Pela manhã, Joel ensina os estudantes do ensino fundamental a operar o computador e acessar o mundo da web.

A Clínio Brandão é uma das mais avançadas no processo de inclusão de portadores de necessidades especiais no ensino regular e Joel tem a oportunidade de ensinar esse público a lidar com a informática.

Um de seus alunos é Valdemar Júnior, estudante especial de 19 anos.  “Estou aqui há quase dois anos. No começo era mais difícil e hoje presto acompanhamento aos alunos”, disse Joel. 

 Clínio Brandão é escola de ensino fundamental, fundada em 2 de junho de 1947.  Criada como escola rural, o nome é uma homenagem ao militar Clínio Brandão, capitão do Exército Brasileiro. (Agência Acre)

Binho_Digital_3

Binho_digital_4

Binho_digital_2

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation