Binho apresenta o programa Boa Compra

O governador Binho Marques apresentou ontem, 14, no Horto Florestal de Rio Branco, o programa Boa Compra, que investe cerca de R$ 20 milhões na garantia de compra da produção de alimentos e beneficia  mais de 7.000 famílias nos 22 municípios do Acre. Executado pela Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), o programa fortalece a produção agroflorestal sustentável, garantindo qualidade, preço e mercado para os produtos do campo, consolidando as cadeias produtivas prioritárias.
Boa-Compra
O Boa Compra atua em cinco modalidades: Doação Simultânea, Per Capita da Produção, Formação de Estoque, Compra Pública Direta e Merenda Escolar. Estiveram presentes, além de grande número de agricultores de diferentes re-giões do Acre, os secretários de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar, Saúde, Educação e de Governo, respectivamente Nilton Cosson, Osvaldo Leal, Maria Corrêa e Fábio Vaz;  Filomeno Gomes, superintendente regional da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab); Sebastiana Miranda, presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Acre (Fetacre), Marivaldo Gomes, gerente regional do Banco da Amazônia; Judson Valentim, pesquisador-chefe da Embrapa/Acre; Kennedy Oliveira, superintendente em exercício do Banco do Brasil; o secretário de Agricultura de Rio Branco, Jorge Fadel, que representou o prefeito Raimundo Angelim; Tatiana Balzon, delegada regional do Ministério do Desenvolvimento Agrário;  Márcio Alécio, do Incra; Cassio Silveira, diretor-presidente do Instituto Socioeducativo do Acre (ISE), gestores e técnicos ligados à política de produção sustentável.

Na essência, o Governo do Acre busca geração de renda para famílias em vulnerabilidade social, além de promover a segurança alimentar e nutricional da rede educacional, com a garantia da compra da produção familiar e a inclusão socioprodutiva dos empreendimentos comunitários. O governador Binho Marques destacou a ação do presidente Lula que possibilitou ao Acre ampliar a compra direta de produtos da agricultura familiar. “A possibilidade que o presidente Lula criou nós expandimos para todos os órgãos. Mas isso só foi possível porque o movimento é forte, vocês são fortes.

Essa união que existe no Governo, existe entre todos nós”, disse o governador ao lembrar a intensa luta que travou para dar mais qualidade à alimentação servida nos órgãos de governo, especialmente a merenda escolar, desde os tempos em que Jorge Viana foi prefeito de Rio Branco e ele comandava a Secretaria Municipal de Educação. Hoje bastante diversificada, grande parte da merenda escolar já está sendo fornecida pelos produtores do próprio Estado, mas nem sempre foi assim. A legislação dificultava a compra de alguns produtos. Uma realidade que mudou desde 2009, quando o presidente Lula criou uma lei que facilitou para que pelo menos 30% de toda merenda escolar seja necessariamente preparada com alimentos adquiridos junto à produção familiar – um avanço que o Acre potencializou com o Boa Compra. “O Brasil mudou, mas o Acre mudou muito mais”, afirmou o governador.

Boa-Compra1
A semana está sendo marcada por conquistas na produção familiar. Lei aprovada terça-feira pela Assembleia Legislativa determina que 30% dos investimentos em merenda escolar sejam destinados à compra de alimentos produzidos por agricultores familiares. Na cerimônia, o governador assinou três documentos, entre eles a mensagem que encaminha o projeto de lei que institui a Rede de Ater, que inclui organizações não-governamentais na difusão de assistência técnica e extensão agroflorestal no Estado do Acre.

Binho assinou também o decreto que cria o Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável, que irá deliberar sobre os programas da agricultura familiar e reforma agrária, tomando o território rural como foco do desenvolvimento sustentável. (Agência Acre)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation