Binho entrega Espaço da Indústria na Expoacre

 O governador Binho Marques realizou neste domingo, 25, a entrega oficial do Espaço Indústria, no Parque de Exposições da Expoacre, consolidando investimentos de pelo menos R$ 2 milhões na implantação do galpão onde setores da indústria acreana apresentam seus produtos.
Industria_na_Expo
Somente em 2010, o Governo do Estado investiu, em parceria com a Federação das Indústrias do Acre (Fieac), R$ 480 mil na ampliação e melhoria do Espaço Indústria.

O pavilhão tem cerca de 2.000 metros quadrados e abriga 70 empresas expositoras, 17 a mais que no ano passado. O espaço é permanente e, de acordo com João Salomão, presidente da Fieac, em breve deverá expor produtos por setor e não apenas do conjunto das indústrias.

Estiveram presentes o prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim;  os secretários de Estado Fábio Vaz (Governo), César Dotto (Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia) e  Carlos Resende (Florestas), empresários e lideranças políticas e de classe.

No Espaço Indústria podem ser encontrados produtos das indústrias moveleira, madeireira, construção civil, reciclagem, alimentos e confecções, este se constituindo em uma novidade na mostra deste ano. “Este ambiente se transformou no maior e melhor espaço da Expoacre”, disse o governador, lembrando que mesmo diante de grandes realizações, o povo acreano ainda pode esperar mais.

“Tudo o que foi feito até aqui é apenas o começo. É o início de uma Nova Economia, baseada em baixo carbono e alta inclusão social”, afirmou.

A partir de 2007, Binho Marques potencializou a política de desenvolvimento sustentável com maior participação do setor industrial, cuja presença era marcada apenas por um stand de caráter institucional da Fieac. Para Binho Marques, a Expoacre é o termômetro da economia acreana, e o crescimento da indústria é a prova de que os investimentos públicos têm sido realizados nos projetos corretos: em 2009, por exemplo, as empresas do Parque Industrial de Rio Branco movimentaram R$ 100 milhões, gerando mais de 2.000 empregos diretos.

 O Espaço Indústria se conecta ao projeto da Zona de Processamento de Exportação (ZPE), lembrou o governador. A ZPE do Acre será implantada a cerca de quatro quilômetros do Centro de Senador Guiomard, ocupando atualmente um terreno que somado às áreas já oficializadas, soma 130 hectares.

O advento da ZPE ocorre em uma Zona Especial de Desenvolvimento (ZED), conceito criado por  BInho Marques para definir  áreas de maior dinâmica econômica, localizadas na área de influência direta das rodovias federais BR-317 e BR-364 – de onde o sistema de transporte se liga à Estrada do Pacífico e daí aos portos do Sul do Peru – e irá receber, nos próximos dois anos, cerca de 14 empresas  que farão  investimentos de R$ 167 milhões e irão gerar 6.000 empregos diretos e indiretos. 

Em 2009, a Expoacre movimentou mais de R$ 55 milhões e a expectativa é que este ano o valor seja superado. Apenas em negócios ligados à pecuária – leilões de ovinos, eqüinos e bovinos – são esperados mais de R$ 3,5 milhões. Durante o governo de Binho Marques os incrementos relacionados à Expoacre foram significativos. Apenas como exemplo, a área do parque cresceu 30% nos últimos anos.

O medidor desse crescimento é de fato a indústria: “As pesquisas da federação mostram que os investimentos inverteram a fonte de empregos. Em 2003, 60% dos postos de trabalho estavam com o governo e apenas 40% eram ofertados pela iniciativa privada.

Hoje está praticamente igualado”, disse o presidente da Fieac, João Salomão. Na Expoacre passada, o Mercado Modelo implantado pelo Sebrae  manteve em exposição 90% de produtos fabricados pelas indústrias do Acre.

O governador conheceu os novos produtos que estão entrando no mercado industrial do Acre, como extrusora que fabrica conduítes a partir de partículas de PET reciclado, e o frigorífico de ovinos. Esse segmento da pecuária cresceu 30% durante o mandato de Binho Marques e há uma política oficial de incentivo à ovinocultura.

Em entrevista ao vivo na TV Gazeta, Binho Marques disse ao jornalista Alan Rick que tem cumprido seu dever com a Expoacre e que o setor agropecuário obteve importante salto de qualidade durante seu governo.
 
Homenagens: Binho e Jota recebem placa

O Governo do Acre e a Fieac prestaram homenagem ao moveleiro Francisco José da Silva Loureiro, o Jota, como é mais conhecido.
Industria_na_Expo_3

Marceneiro há mais de vinte anos, Jota aprendeu o ofício no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), onde foi também instrutor.

Montou sua própria empresa e deu início à formação da Associação dos Moveleiros do Acre e empreendeu uma luta contra o avanço das drogas entre a juventude do bairro das Placas, em Rio Branco.

Atualmente realizando tratamento contra um câncer no intestino, Jota recebeu uma placa e uma esfera de madeira em homenagem a sua história de vida. Suas irmãs Francisca, Mônica, Socorro e Verônica o representaram. Verônica falou em nome da família, agradeceu aos colegas, amigos e ao governador. “Para Jota, o senhor é um exemplo de político, de moral e de ética”, disse Verônica.

Binho Marques também recebeu uma placa em reconhecimento ao trabalho desenvolvido em favor da indústria. “Esta homenagem é na realidade a todos os industriais do Acre”, disse, fazendo referência è equidade que constrói o Acre com todos e para todos – e a Expoacre é uma mostra dessa política. “Caminhamos para uma sociedade mais justa com oportunidade para todos”. (Agência Acre

Industria_na_Expo_1

Industria_na_Expo_2

Industria_na_Expo_4

Industria_na_Expo_6

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation