Mãe de comerciante baleado quer visitar Andriola na prisão

“Quero olhar nos olhos dele e dizer que ele tocou num homem bom”, desabafou ontem Miracele Alves dos Santos, ao manifestar o desejo de visitar na prisão, Gleisson da Silva Andriola, 25, o “Carioca”, acusado de disparar seis tiros contra o filho dela, o comerciante Kender Conceição, 32, no último dia 11. Na mesma data, Andriola matou a golpes de faca a assessora parlamentar, Ana Eunice Fontoura, 52.
Dona-Miracele
A incerteza em relação à recuperação do filho – que se encontra entre a vida e a morte numa Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Pronto- Socorro – aumenta ainda mais a angústia de Miracele. “Se alguma autoridade me permitir, eu gostaria de ter esse direito”, declara.

Apesar da barbaridade cometida contra o filho, ela disse que não deseja que nada de mal aconteça ao presidiário. “Não quero que ele morra, quero que ele viva e saiba que meu filho era um homem de bem, devoto a Deus e a família”, conta.

Em relação ao pedido de perdão feito pela mãe de Andriola, a dona-de-casa Maria de Fátima Silva, residente em Cruzeiro do Sul, Miracele declarou: “perdão de mãe a gente tem que dar. Peço que ela ore pelo meu filho. Quando a gente coloca um filho no mundo, espera que ele seja um homem bom. Infelizmente, ela não teve a mesma sorte que eu, meu filho está ferido, mas continua um homem de bem”.

Kender estava em casa com a família no dia em que foi agredido por Andriola. A casa fica localizada atrás do Restaurante da Mira, na Travessa Roraima, bairro Bosque. Há onze dias, o estabelecimento não funciona, agravando ainda mais a situação de desamparo da família.

De acordo com Miracele, a família do comerciante não recebeu qualquer tipo de auxílio por parte do Estado, apesar de ter sido vítima não apenas de Andriola, mas principalmente da falta de segurança que ora impera no Acre. Ele foi ferido dentro da própria casa, na presença da mulher e dos filhos. Solidariedade mesmo só de amigos e populares.

“Eles só vieram aqui buscar a arma que o Andriola perdeu durante a fuga”, revela. Segundo Miracele, a família está abalada e não tem condições de tocar o negócio até que saiba de fato como ficará a situação de Kender. “Nós estamos esperando um milagre”, diz esperançosa.

Pneumonia agrava saúde de Kender
Kender é pai de três filhos. A mais velha, Sabrina Mota da Silva, 17 anos, tem acompanhado de perto o estado de saúde do pai. Ela também estava presente no dia da invasão de Andriola e revela que os tiros foram efetuados à queima-roupa. Um deles entrou pela mandíbula e saiu no crânio.

De acordo com Sabrina, os médicos não fazem alarde, mas ela sabe que a situação do pai é muito grave. Secreções começam a sair do inchaço no cérebro e o paciente também apresenta um histórico de pneumonia. Tem ainda perfurações no diafragma,  fígado e nas duas pernas.

“Toda vez que os médicos suspendem os medicamentos ele fica agitado, por isso está sempre sedado, em coma induzido”, observa Sabrina. Existe ainda a possibilidade de uma lesão numa das córneas, o que pode ocasionar uma possível cegueira. Para a família, não importam as complicações, desde que Kender retorne vivo para casa.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation