Missão de empresários peruanos visita o Acre e ZPE

De olho nos bons negócios e nas excelentes oportunidades que a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) acreana vai criar para a economia regional, um grupo de empresários peruanos esteve no Acre durante o início desta semana. A comitiva, formada por 11 empresas e representantes do Ministério de Desenvolvimento e Comércio Exterior, visitou a área de instalação da ZPE e o Distrito Industrial, acompanhada pelo secretário de Estado de Ciências, Desenvolvimento e Tecnologia, César Dotto.

O objetivo da missão empresarial peruana é conhecer os investimentos que o Governo do Estado está fazendo, principalmente na área de infra-estrutura. A idéia é estabelecer vínculos comerciais nas áreas de transporte e logística, incluindo transações aduaneiras, um nicho de mercado que surgirá com a instalação da ZPE e que não dispõe de profissionais no Acre.

“Eles vieram conhecer os investimentos que estamos fazendo com a ZPE, estradas, educação, saúde. Tivemos várias reuniões onde apresentamos também a nossa política industrial e pelo que sentimos, eles ficaram muito satisfeitos com o cenário que viram aqui”, disse Dotto.

O diretor do Ministério de Desenvolvimento e Comércio Exterior do Peru, Francisco Ruiz Zamudio, coordenou a comitiva empresarial. “Queremos que os empresários estabeleçam contatos com os empresários acreanos para que sejam firmadas alianças e serviços. Existe uma complementaridade, o Sul do Peru produz insumos que o Acre precisa e podemos importar muitos produtos daqui”, disse.

Um dos principais pontos abordados por empresários acreanos e peruanos é a proximidade do porto peruano no Pacífico, bem melhor localizado que os portos brasileiros em relação ao Acre. A caravana segue para Porto Velho e Cuiabá, onde também fará prospecção de negócios.

“Há possibilidade de excelentes negócios aqui e precisamos aproveitar este mercado. O Acre pode escoar seus produtos através dos nossos portos, podemos importar produtos daqui, vender produtos para cá e podemos aproveitar os acordos comerciais que o Peru mantém com outros países. Nesse contexto, as empresas de transporte e logística precisam estar atentas, pois terão um papel fundamental”, disse o operador logístico Agustín Tantalean, da empresa Ransa.

Para Oscar Cortés, da Panalpina Transportes Mundiais, o desenvolvimento desta logística comercial, de transporte e operações, é fundamental tanto para brasileiros quanto para peruanos. “Sem falar que é possível aproveitar os acordos comerciais que temos no Peru. Temos estrutura ao longo da estrada para armazenar cargas se for preciso”.

O cônsul do Peru no Brasil, Jesus Carranzas, ressaltou que a missão peruana de empresários interessados nas oportunidades de negócios abertas pelo Acre reafirma a importância da integração entre os dois países: “principalmente agora, com a proximidade da inauguração da estrada. Os empresários fizeram questão de vir conhecer as obras de infra-estrutura e o novo cenário econômico desenhado pelo Acre”, disse. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation