TJ/AC discute parceria com a Fieac para implantar ‘Começar de Novo’

Idealizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Programa Começar de Novo (http://www.cnj.jus.br) é voltado à sensibilização de órgãos públicos e da sociedade civil para promover iniciativas que ga-rantam a ressocialização e reinserção de presos e egressos do sistema carcerário no mer-cado de trabalho.

Com o objetivo de ampliar o Programa, o presidente do Tribunal de Justiça do Acre e o corregedor-geral da Justiça, desembargadores Pedro Ranzi e Samoel Evangelista, visitaram na tarde de segunda-feira (05) o empresário Francisco Salo-mão, presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac).

Nesse sentido, foi discutida a possibilidade de se firmarem parcerias entre o TJ/AC e a Fieac, com o intuito de implementar o Projeto no setor industrial do Estado.

O desembargador Pedro Ranzi ressaltou a importância da ressocialização. “Esta é uma questão de todos nós. Por isso, precisamos de parceiros, de colaboradores para desenvolver-mos estratégias que possibilitem reintegrar os apenados à sociedade, como cursos de formação, capacitação e quali-ficação e a oferta de trabalho. Precisamos acreditar e ajudar essas pessoas que erraram”, destacou.

Em seguida, o desembargador Samoel Evangelista explicou o funcionamento do Programa Começar de Novo. “É preciso deixar claro que haverá seleção dos apenados, acompanhamento das atividades e avaliação mensal sobre desempenho de seus trabalhos. O principal objetivo do CNJ com esse Projeto é evitar a reincidência dessas pessoas na criminalidade”, afirmou .

Francisco Salomão consi-derou a idéia apropositada. “A Fieac apóia essa iniciativa. Se já é tão difícil para alguém que está aqui fora se qualificar ou conseguir um emprego, ima-gine para quem já esteve recluso no sistema prisional? Precisamos ter essa sensibili-dade e, juntos, nos esforçar-mos nessa perspectiva social”, salientou. (Agência TJ/AC)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation