Epitaciolândia recebe Caravana da Oposição

Consolidando suas ações de campanha pelo Alto Acre, a Caravana da Oposição aproveitou, quinta-feira(29), para estreitar seu contato com a população de Epitaciolândia e conhecer in loco seus problemas mais urgentes. O  trabalho começou pela verificação pessoal da situação do extrativismo, em particular do manejo da  madeira.
Bocalom3107
Depois de  duas  visitas a pequenas marcenarias locais, o candidato ao Governo Tião Bocalom (PSDB)se disse impressionado com a situação caótica do setor, “vítima do  abandono e descaso do Governo do Estado, que tornou inviável o trabalho do madeireiro pelo excesso de proibições”. Na primeira marcenaria, dos 50 empregados anteriores, apenas 5 continuavam trabalhando. Na segunda,o candidato ouviu o relato das enormes  dificuldades que a empresa enfrenta pra continuar na ativa.  “É a radiografia da situação dos pequenos madeireiros”, disse em tom de desabafo. 

Marceneiro de formação, Bocalom explicou que a falta de apoio e a perseguição oficial contra o desmate  levou ao fechamento  diversas  marcenarias em todo o Estado, “reduzindo a produção, aumentando custos e encarecendo o produto”.

Executor do primeiro plano de manejo florestal do Estado, o candidato disse que em seu governo vai priorizar  o extrativismo sustentado, onde o homem vai ser mais importante que a floresta e não o contrário. “Com as olarias acontece o mesmo.Só os grandes recebem apoio do Governo, em detrimento dos pequenos, que são na realidade quem mais oferece emprego e sustento às famílias acreanas”. E lembrou que a matéria-prima vai ser o grande sustentáculo do desenvolvimento estadual para a geração de emprego e renda. “Basta lembrar que, na amrcenaria, uma única árvore beneficiada garante o sustento de uma família inteira durante um mês.

Reunião de lideranças
À noite, foi a vez da inauguração da nova sede do PSDB em Epitaciolândia. Num encontro bastante  concorrido, a Caravana da Oposição conseguiu reunir população um expressivo segmento das lideranças políticas locais, como André Hassein e os ex-prefeitos Luís Hassem e Ademir Lopes.Todos se declararam dispostos a ajudar a empreitada da oposição num esforço conjunto de retomada da produção e na valorização do homem acreano. Num desabafo comovido, a ve-readora Mirlene, candidata a estadual pelo PSDB, contou que na semana passada,ao sair de uma consulta na Unimed em Rio Branco, foi assaltada à mão armada juntamente com seu filho em plena 3 horas da tarde. “É a prova cabal que não existe segurança nem mesmo no Centro da Capital do Estado”.

Candidato do PMN a estadual, o vereador Nonato Cruz revelou que 40% dos presidiários do Franscisco Dantas, “são jovens de Brasiléia e Epitaciolândia, conquistados  pelo narcotráfico por pura falta de emprego”. Já Zezinho Moraes,candidato a federal pelo PSDB, defendeu a produção rural como o meio mais rápido e eficaz de produzir riqueza e , “tirar o Acre da estagnação e da dependência”. Na mesma linha,o vereador Everaldo, candidato a esta-dual pelo PMDB, lembrou que os municípios de fronteira precisam voltar a produzir para garantir o consumo interno e estimular a exportação do excedente para os paí-ses vizinhos. “Mas  para isto, os 40 mil eleitores do Alto Acre precisam dar um basta a este grupo que está no poder há 12 anos”.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation