PMDB Jovem apoiará candidatos da oposição

O jovem advogado, Eduardo Ribeiro, de 25 anos, lidera o grupo de jovens peemedebistas. Como a maioria dos militantes do PMDB o grupo se frustrou com a retirada da candidatura ao Governo de Rodrigo Pinto (PMDB). No entanto, a decisão não serviu para mudar a direção da trajetória da maior parte da juventude do partido que segue com a oposição.
PMDB-JOVEM
“A gente segue o entendimento da executiva do partido que ouviu a base e a militância para seguir o caminho da oposição. Nós sentimos um baque muito grande com a retirada da candidatura do Rodrigo Pinto. Mas apesar da desistência acreditamos que no futuro teremos novas candidaturas majoritárias. Nós podemos dizer que perdemos a batalha, mas não a guerra”, explicou.

Dissidência
Quanto a algumas notas veiculadas na imprensa de que a juventude peemedebista não apoiaria Bocalom (PSDB), Ribeiro ponderou: “Não tive conhecimento dessa informação. Mas o nosso partido é o mais democrático do Brasil. A nível nacional uma parte do PMDB quis a candidatura do Requião (PMDB) à presidência e outros quiseram a da Dilma (PT). Isso é natural. No nosso partido não há o punir ou execrar quem não concorda com a maioria. Vamos para o debate político. Acredito que isso sejam posicionamentos isolados e a gente respeita. A juventude do PMDB segue com a oposição. Queremos um projeto que venha trazer maiores oportunidades para toda a juventude que está sem emprego”, justificou.

Projetos para a juventude
Apesar de confessar o apoio à oposição, ainda que não conheça bem o candidato Bocalom, Eduardo Ribeiro, quer fazer uma cobrança de projetos suprapartidário. “A nossa função como juventude do partido é fazer os nossos projetos avançarem trazendo a nova militância a cobrar dos candidatos que tenham uma postura para ajudar os jovens. A maioria dos jovens acreanos está sem emprego, sem renda e querendo trabalhar. O novo governo do Acre precisa dar um incentivo maior nesse sentido. O fundamental da juventude não é só agregar, mas cobrar dos candidatos que tenham uma postura favorável a toda a juventude acreana e não só da partidária. Nós queremos emprego e dignidade para sustentar as novas famílias”, reivindicou.

A questão Michel Temer
Indagado sobre a posição dos jovens peemedebistas em relação ao candidato a vice de Dilma, Michel Temer (PMDB), Ribeiro, responde: “vejo que a candidatura do Michel desestabilizou a militância do PMDB. A maioria queria uma candidatura própria à Presidência da República. Só em não ter já criou uma barreira para a militância. O peemedebista sonha com candidatura própria. O Michel junto com a Dilma feriu muito o coração dos peemedebistas. O PMDB do Acre e do Rio Grande do Sul são os dois mais puros que querem seguir a trajetória do Ulysses Guimarães e do MDB. Isso feriu os nossos preceitos ideológicos. Mas onde o partido não tem tanta ideologia eles estão trabalhando bem”, avaliou.  

Renovação do PMDB no Acre
Com tantas mudanças de trajetórias nos mais recentes meses o PMDB acreano se tornou uma incógnita para as eleições. O líder da juventude do partido explica o que é preciso para o PMDB acreano se renovar. “É preciso trabalhar a militância e oxigenar o partido. Têm que haver novos cursos de capacitação e acima de tudo um comprometimento com o povo acreano para se criar novos projetos e propostas para que possamos fazer do Acre um Estado mais promissor”, finalizou.  

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation