Política nacional 10/08/2010

“O PT quer acabar com a oposição e fragilizar a democracia”.

Deputado ACM Neto (DEM-BA), um dos alvos da suposta fábrica de dossiês da Previ.

Deslumbramento voa de helicóptero, no DF
A utilização excessiva de helicópteros pelo governador do DF, Rogério Rosso, e sua mulher, chama a atenção da oposição e do Ministério Público, que, no começo, achava o casal apenas “deslumbrado”. Mas o brinquedo está saindo caro e deve ser investigado. Rosso usa helicóptero da Polícia Militar com freqüência, por exemplo, à noite, para ir a uma chácara, perto de Brasília, a fim de tocar música com  amigos.

Shopping
Madame Rosso, Karina, causa sensação ao chegar de helicóptero do governo em eventos, festinhas ou das compras, em Brasília.

Delícias do poder
O casal Rosso foi de helicóptero da PM a um evento de carros antigos em Araxá (MG), a 480 km de Brasília, no início de junho.

Insegurança
Com a criminalidade crescente no DF, o helicóptero da PM, monopolizado pela família Rosso, faz falta ao policiamento.

Nada a declarar
Rogério Rosso se recusou a explicar o uso que ele e sua família fazem  de helicópteros do governo. Tampouco informou o custo dos passeios.

Governo pode deslocar
Com mandato previsto para acabar em fevereiro de 2011, a presidente da Agencia Nacional de Aviação Civil, Solange Vieira, vem sendo considerada na Casa Civil da Presidência da República para assumir a presidência da estatal de aeroportos Infraero. O atual presidente, Murilo Marques Barboza, é considerado inapetente para o cargo. Mas, para assumir a Infraero, Solange teria de renunciar ao mandato na Anac.

Resistências
Resistem à indicação de Solange Vieira para a Infraero os militares da FAB, que querem sempre ocupar o cargo, e o corpo técnico da estatal.

O parceiro
A futura banca do ex-ministro do STF Eros Grau deverá ter como sócio Gilberto Bercovici, seu sucessor na cadeira de titular de Direito da USP.

Alô, TCU
Sempre que seus negócios são citados em notícias, empresários do setor de eventos ficam muito nervosos. Têm razões de sobra para isso.

ECA precisa mudar
O adolescente bandido envolvido no provável assassinato de Eliza Samudio agiu “com crueldade”. Mas só ficará internado por três anos, no máximo. Depois, fica livre e com ficha limpa. Para ser cruel de novo. É o que diz o anacrônico Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Alça de mira
É instável a situação dos diretores Comercial e de Tecnologia dos Correios. Ambos são interinos, mas estão se tornando interinos demais, e a super-ministra Erenice Guerra (Casa Civil) não gosta disto.

Passando bem
Assessores que cuidam da mordomia de Lula abalaram no sábado o estoque de uma boutique de carnes do Lago Sul, em Brasília. Levaram 20kg de picanha argentina para o churrasquinho do Dia dos Pais.

TO: Gaguim lidera
As eleições deste ano no Tocantins podem derrotar um verdadeiro mito da política local: ninguém menos que o fundador do Estado, Siqueira Campos (PSDB). Segundo as pesquisas, ele está em média três pontos percentuais atrás do atual governador Carlos Gaguim (PMDB).

Cabeça a prêmio
Políticos ligados ao candidato a governador Joaquim Roriz (PSC), que lidera as pesquisas, estão pedindo a cabeça de subsecretário governo do DF que se destaca por prevenir ações contra o crime organizado.

Ninguém vai agir?
Alguns índios emporcalham a Esplanada dos Ministérios desde o início do ano, em claro desafio à Justiça, que ordenou a desocupação. Tudo para tentar garantir boquinhas na Funai para alguns espertos.

Lavanderia Brasil
Oitocentos quimonos e duas mil toalhas para banquete estão no rol de roupas para lavar e passar da residências oficiais do presidente e do vice. As levas, três vezes por semana, por um ano, custarão R$ 286 mil. 

Bolsa-roupa
Nova “moda” em lojas de roupas populares em Copacabana: um grupo de jovens, longe do estilo mendigo, pedem que clientes lhes comprem uma roupa. Sob vigilância de um mal encarado, do lado de fora da loja.

Perguntar não interna
Como o presidente paraguaio Fernando Lugo, qualquer cidadão pode conseguir de Lula o jato de luxo Legacy, da FAB, para fazer exames em São Paulo?

PODER SEM PUDOR

Oposição ao vernáculo
Nos anos 70, um vereador de Ladainha, no nordeste mineiro, escreveu ao prefeito Jorge Abraão ameaçando denunciá-lo ao Tribunal de Contas do Estado, em carta que mais chamava a atenção pelos erros: bacharel com x, “viriador” etc. O prefeito, que já faleceu, era conhecido por sua honestidade e bom humor, e respondeu ao adversário com uma proposta:
– Não me denuncie ao Tribunal e eu prometo não denunciá-lo ao Mobral…

Assuntos desta notícia


Join the Conversation