Na 6ª edição, Caravana leva cidadania ao longo da BR-364

Estrada sempre foi sinônimo de progresso e desenvolvimento – quando asfaltada. Mas se o asfalto é um sonho distante, só resta a convivência com o isolamento e o atraso. Assim é a vida da grande maioria das pessoas que moram ao longo do trecho não asfaltado da BR-364, entre Sena Madureira e Feijó.

Para amenizar esse sofrimento e levar um pouco do mundo civilizado a essas comunidades, anualmente o Tribunal de Justiça do Acre compõe um exército de pessoas dispostas a levar cidadania ao longo da rodovia durante o verão amazônico.

Em sua 6º edição, a Caravana da Cidadania saiu ontem de Rio Branco com o objetivo de percorrer os mais de 600 quilômetros até Cruzeiro do Sul. Entre os serviços estará a expedição de documentos aos moradores do trecho, além das cidades.

O idealizador da iniciativa é o desembargador Arquilau de Castro Melo. “Essas são as pessoas que mais precisam da presença do Estado”, disse ele.

Um dos objetivos é expedir o maior número possível de certidões de nascimento para reduzir o índice de subregistro do Acre. Segundo dados do IBGE, de cada 100 crianças nascidas no Estado, 10 não são registradas. O trabalho ficará a cargo da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos.

Também farão parte da caravana o Incra, o Instituto de Previdência Social, Ministério do Trabalho e a Secretaria do Patrimônio da União. Em ano eleitoral, urnas eletrônicas serão apresentadas. O TJ fará trabalhos de consultas e conciliações jurídicas, além de atendimentos de programas sociais como o Bolsa Família.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation