Incêndio no ‘lixão’ destrói vegetação e ameaça moradores

Mais um incêndio, desta vez de grandes proporções, foi registrado na Capital. No final da tarde de terça-feira, 3,  o vigilante do Lixão de Rio Branco, localizado na Estrada Transacreana, observou que parte da vegetação próxima ao lixão e também boa parte da área do aterro estavam pegando fogo.

O fogareu começou no início da tarde e se prolongou até a noite. Homens do Corpo de Bombeiros e Exército trabalharam durante horas para tentar conter o incêndio. Tratores foram usados para evitar que o fogo se propagasse e atingisse alguma casa.
O trânsito no local ficou complicado por causa da grande quantidade de fumaça, o que dificultou a visão dos motoristas. Vários moradores também reclamaram por causa do forte cheiro da fumaça que invadiu as casas próximas ao ‘lixão’.

O secretário municipal de Meio Ambiente Arthur Leite, esteve no local junto com o diretor-presidente da Semsur, Francisco Cesário Braga.

Segundo o secretário, é possível que o fogo tenha começado em uma pequena fazenda de pasto na Estrada do Calafate, mas essa hipótese ainda será investigada pelas autoridades.

Nessa fazenda, desde a manhã de terça-feira homens do Corpo de Bombeiros, Imac e até policiais vinham trabalhando para conter o fogo e investigar as causas. A perícia já estava no local para investigar onde começou o fogo.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation