Política local 30/09/2010

“Eleição é uma procuração que você dá para alguém ganhar dinheiro à sua custa”.
Do compêndio político mineiro.

Boi com abóbora
Foi o típico cozido de boi com abóbora sem sal e nenhum tempero o debate da TV-ACRE entre os candidatos ao governo Tião Viana (PT), Tião Bocalom (PSDB) e Tijolinho (PRTB), realizado na última terça-feira. Deu sono de tão sem graça. Nada revelador e repetiu as mesmices da campanha no horário eleitoral. Quem saiu ganhando foi quem não assistiu a opaca ópera-bufa.

Quero o meu
O Tijolinho (PRTB) voltou à velha ladainha pedindo reajuste salarial para os servidores de apoio do Estado, categoria a que pertence, na base do “quero meu primeiro, e depois o dos outros”.

Com todo respeito
Não é nenhuma discriminação, mas um debate com o Tijolinho (PRTB) no meio é um desastre.

Golpe na fronteira
Chegou e-mail contando que, um acerto por baixo dos panos entre o candidato Márcio Bittar e o ex-prefeito Aldemir Lopes deu uma “loba” no candidato à Aleac, Everaldo (PMDB-Brasiléia).

Grande sortudo
O grande agraciado com a história foi o candidato a deputado estadual Jamil Asfuri (DEM).

Visão política
Merla Albuquerque (PT) é um excelente candidato a deputado estadual, pessoa séria, mas, quando se trata de fazer amarrações políticas fica muito a desejar e por isso morre na praia.

Estratégia errada
Errou de estratégia em concentrar a sua campanha em Feijó, aonde os votos não são suficientes para eleger um deputado, tal é o grande número de candidatos e a dispersão desses votos.

Campanha correta
Os marqueteiros e o apresentador do programa do candidato Tião Bocalom (PSDB), no horário do TRE na televisão, fizeram um bom trabalho, e mais do que fizeram só operando um milagre.

Foi o problema
O grande entrave foi o candidato ao governo, Tião Bocalom (PSDB), uma mercadoria ruim de vender ao eleitor e que insistiu em aparecer carrancudo no vídeo  e com raiva do mundo.

Boi Cagão
O candidato ao Senado, Sérgio Petecão (PMN), provou com documentos que a gleba rural “Boi Cagão”, que foi alvo de especulações eleitorais, é de propriedade de sua mãe e não individual.

Belo nome
Iolanda Lima é um belo nome entre as mulheres que disputam uma vaga de deputada estadual. Entrou de mãos limpas e saiu de mãos limpas do governo, um bom referencial.

Muito bem
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) vai ter mais votos do que teve na eleição passada. Tem quatro prefeitos lhe apoiando, a forte estrutura partidária, carisma e votos cativos.

Não é surpresa
Não será surpresa se Márcio Bittar (PSDB) for o candidato a deputado federal mais votado.

Regresso seguro
Henrique Afonso (PV), Flaviano Melo (PMDB), Márcio Bittar (PSDB), Perpétua Almeida (PCdoB), Fernando Melo (PT) e Gladson Cameli (PP), sem temor de errar, têm a reeleição assegurada.

Briga no bolo
Brigam pelas outras três vagas Antonia Lucia (PSC), Taumaturgo Lima (PT), Sibá Machado (PT), Leo Brito (PT) e Solange Pascoal (PMN). Os demais vão entrar para somar na legenda.

Nomes na disputa
O PSB fará entre um e dois deputados, não passará disso. Manoel Moraes, Delorgem Campos, Cida, professor Roger, são os que chegaram na reta final na disputa das prováveis vagas.

Comício final
A FPA e a oposição fazem hoje os seus comícios finais em Cruzeiro do Sul com todos os candidatos majoritários. Tião Viana (PT) tende a ser o mais votado ao governo no Juruá.

Mais votado
Para a Câmara Federal o mais votado no Juruá será o deputado Gladson Cameli (PP).

Campeã de votos
No plano estadual a campeã de votos entre todos os candidatos à Assembléia Legislativa será a deputada Antonia Sales (PMDB), que não terá menos de sete mil votos no cômputo geral.

Grande diferencial
O grande diferencial no programa na televisão a favor do candidato ao governo, Tião Viana (PT), é que ele usou o tempo que lhe era destinado apenas para mostrar os seus projetos.

Campanha na rua
O deputado N. Lima (DEM) continua com a sua campanha na rua, deverá se reeleger e vai esperar o recurso no TSE contra a cassação do registro da sua candidatura pelo TRE/AC.

Esqueçam tudo
Se há alguma coisa a dizer aos eleitores, uma é a de que esqueçam tudo o que ouviram no horário eleitoral, as recomendações dos dirigentes partidários, pressões dos chefes, e votem com as suas consciências, porque o voto é secreto e ninguém saberá em quem você votou. Votem de forma livre, sem amarras, porque só assim estarão contribuindo com a democracia.

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation