Política local 01/10/2010

“Saio desta campanha de mãos limpas, sem comprar um único voto”.
Astério Moreira (PRP), candidato a deputado estadual.

Lição política
Quando os votos forem contados no próximo domingo tende a surgir um novo quadro político, no Acre, que é a força dos grotões, dos desvalidos, se sobrepondo às pressões e à vontade das elites. A lição que terá que ser tirada é que, quando a massa quer não há nada que mude sua vontade. Mas, isso é bom para a democracia, para a pluralidade de idéias, para o debate livre.

Atenção, muita atenção!
O Tribunal Regional Eleitoral do Acre deve ficar atento para uma pesquisa manipulada para senador que está em curso, na bica para publicação, e cuja manobra vazou para esta coluna.

Sem diferença
A pesquisa deste instituto Ibrape merece a mesma credibilidade do Phoenix.

Bem votado
Dos atuais deputados, quem deverá se reeleger muito bem votado é o Walter Prado (PDT).

Novos cotados
E dos candidatos sem mandato, os que disputam vagas com chance na coligação do PT são Zenildo Vieira, Jonas Lima, Itamar de Sá, Pereira, Ermício Sena, Nazaré Araujo e Telma Chaves.

Erro no investimento
Merla Albuquerque (PT) poderia até estar nesta lista se tivesse montado boa base em Rio Branco.

Nosso pirão primeiro
Uma operação comandada pelo assessor Nepomuceno Carioca joga pesado na reta final, na campanha de Ermício Sena (PT) à Aleac, integrante da “linha dura” do partido.

Tesão matinal
Não se sabe baseado em quais dados eleitorais, a animação era grande ontem no meio tucano, comemorando a suposta ida de Tião Bocalom (PSDB) para um improvável segundo turno.

Prioridade máxima
O PCdoB entrou em “prioridade máxima” para reeleger o deputado Moisés Diniz, que passou a ser questão de honra da cúpula comunista, por tudo que ele representa dentro do partido.

Moisés merece
Pelo que fez no atual mandato, um dos melhores parlamentares, Moisés Diniz (PCdoB) merece retornar à Assembléia Legislativa, até porque sua presença é garantia de bom debate.


Comida de carapanã
Dim, meu bom Dim, ainda tentei, mas não permitiram que você levasse Repelex na balsa.

Nada a ver
Há uma boataria que o deputado N.Lima (DEM) não é mais candidato. Maldade de adversário. A decisão do TRE/AC é em primeira instância, cabe recurso, e ele é candidato normalmente.

Goste-se ou não
E goste-se ou não do deputado N.Lima (DEM), ele foi uma das vozes mais ativas da oposição na Aleac.

Consciência tranqüila
Saio da cobertura da campanha com a consciência tranqüila. Procurei divulgar o que estava ocorrendo. Por três vezes recusei a publicar pesquisas falsas ao Senado. Só isso me conforta.

Bem pertinho
Está bem perto de saber os resultados, a balsa do domingo já atracou na curva da Gameleira.

Está fora
A disputa de deputado federal mais votado será travada entre Márcio Bittar (PSDB) e Perpétua Almeida (PCdoB), com o primeiro sendo favorito. Gladson Cameli (PP) está fora dessa parada.

Leão do Juruá
Os candidatos majoritários da oposição vão bamburrar de votos no Juruá. E isso se deve exclusivamente ao prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), o “Leão do Juruá”.

Figura notável
Outra guerreira foi a deputada Antonia Sales (PMDB), que será a campeã de votos para a Aleac.

Candidatura mantida
Jeferson (PV) continua candidato. Seu problema não foi “ficha suja”, apenas questão de interpretação na sua desincompatibilização. Jeferson é um dos bons nomes à Aleac.

Deputada eleita
Toinha Vieira (PSDB) vem eleita deputada estadual de Sena Madureira.

Quentes e curtas
O deputado federal Gladson Cameli (PP) perdeu muito apoio na reta final, mas, se reelege. Se há órgãos a serem elogiados nesta campanha são a PF, o MPE e a Justiça Eleitoral. Outro nome certo na Aleac: Jamil Asfury (DEM).  Aquela figura central do movimento comunitário é quem comanda a compra de votos na região da Baixada. Se a PF montar campana na Baixada e região do São Francisco vai flagrar muito comprador de voto. Decreto publicado ontem na balsa: será proibido o uso de mosquiteiros e Repelex. Acho é pouco.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation