Política local 08/10/2010

“Meus secretários terão que aliar o critério técnico ao político”.

 Governador eleito Tião Viana (PT), ontem na TV-ACRE.

Não é o Chico das Couves
O anúncio feito ontem pelo deputado federal Fernando Melo (PT) numa conversa comigo de que vai cumprir o seu mandato até o último dia e após isso deixar o PT, não é uma boa notícia, num momento de crise na FPA com a perda de uma cadeira de senador e ter ganhado por poucos votos o governo. Melo não é nenhum Chico das Couves e pode aumentar o estrago.

Cadeia de erros
Fernando Melo debita a uma série de pressões feitas sobre os seus apoiadores, com ações a favor de Léo Brito, o principal fator de sua derrota.

Ponta do iceberg
Fernando é a ponta do iceberg. Ontem, conversei com seis candidatos da FPA bem votados na eleição e que por pouco não se elegeram, se queixando do fato do PT só ter ajudado os seus.

Queixa principal
Não existe outra queixa maior na FPA do que o aparelhamento estatal e municipal pelo PT.

Ronco do besouro
Um tucano de alta plumagem comentava ontem que o prefeito Dindim (PSDB) se elegeu por acaso, com o PT dividido na eleição municipal, por isso é um político de um único mandato.

Sem legenda
Confirmou a notícia da coluna que o PSDB não lhe dará legenda para disputar a reeleição.

Mostrou força
Quem mostrou força foi o prefeito de Senador Guiomard, James Gomes (PSDB), que deu a vitória ao Tião Bocalom (PSDB), que no início da campanha aparecia perdendo nas pesquisas.

Historinha sexual
Consta que já chegou a uma delegacia de polícia da fronteira uma picante historinha sexual envolvendo um político com mandato da região, que preste a estourar logo na imprensa.

Perda do cartaz
Anda baixo em Brasiléia o cartaz da prefeita Leila Galvão (PT) depois da derrota de Tião Viana (PT) no seu município, principalmente, por descobrirem que passou a eleição na sua fazenda.

Olha o rapa!
A reação do deputado Delorgem Campos (PSB) à derrota foi dura com os apoiadores: demitiu todos os funcionários do diretório do PSB, em Brasiléia, e boa parte da estrutura do gabinete.

Saiu por cima
Quem ligou ontem foi o ex-prefeito de Epitaciolândia, Luiz Hassem, feliz da vida: ele e o filho André Hassem comandaram e deram a vitória no município a Márcio Bittar e Sérgio Petecão.

Nova liderança
Com a sua vitória para deputado estadual, Astério Moreira (PRP), será a partir do próximo ano a única liderança da FPA de mandato no Legislativo da região Brasiléia e Epitaciolândia.

Urucubaca
É muita urucubaca do PSB. Expulsou Astério Moreira e Walter Prado e estes se elegeram à Aleac. Seus dois prefeitos tiveram prisões decretadas. E o deputado Delorgem Campos perdeu.

Acabou o palanque
O senador eleito Jorge Viana (PT) deu uma prova de maturidade ao por fim o debate com a oposição e conclamar todos a descer do palanque e se unir pelo Acre, que é o que importa.

O Ibope erra tudo
O Ibope perdeu a credibilidade no Acre: nas últimas eleições não acertou uma no Acre para o governo. O pior, ele projetou na reta final de campanha um resultado fictício para o governo.

Plantão médico
O governador eleito Tião Viana promete já no primeiro dia após a sua posse visitar os hospitais do sistema público, exigindo que a população seja tratada com humanidade e com respeito.

Cumpriu o papel
A polícia cumpriu o seu papel na prisão do prefeito de Acrelândia, Carlinhos César (PSB). Não era possível a morte do Pinté ter sido tramada pelos seus assessores e ele não saber de nada.

Não esquecido
É comum o político comer o bocado e se esquecer. Elege-se e some. O governador eleito Tião Viana quebrou este paradigma: está visitando todos os municípios agradecendo sua votação.

Nada sério
Não tem consistência jurídica o pedido do PSDB para impedir a diplomação de Tião Viana.

Problema sério
Anotem: alguns deputados eleitos poderão perder o mandato após tomarem posse.

Tem que se reconhecer
Tião Bocalom (PSDB) foi um gigante na eleição e saiu como uma liderança forte na oposição.

Todos fora
Todos os malhados no “Ficha Limpa” não conseguiram votos para se eleger.

O fim começa assim
O governador eleito Tião Viana tem uma situação indigesta sobre a qual deve urgente se debruçar: a forma como alas do PT agiram para derrotar o deputado federal Fernando Melo (PT). Fernando foi leal ao retirar a sua candidatura a senador e não podia ser tratado de forma vil. A sua saída do PT tem que ser evitada. O fim dos grandes partidos começou sempre de dentro para fora. E o Fernando é uma liderança respeitável! E como tal merece ser tratada.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation