Política local 09/10/2010

“Vou cumprir o meu mandato até o fim e depois deixar o PT pela porta da frente”.

Deputado federal Fernando Melo (PT).

Análise crítica
O senador eleito Jorge Viana (PT) fez uma análise crítica do programa eleitoral da FPA, durante entrevista com o apresentador Jorge Said, na TV-Rio Branco: “faltou mostrar o que era o Acre antes da FPA, depois dos governos da FPA, o que se esperar de um próximo governo”.

Caminho curto
Com a boa votação do PT em Feijó, o caminho para ganhar a prefeitura em 2012 ficou curto.

Força política
O prefeito de Sena Madureira, Wanderley Zaire (PP), saiu por cima com o resultado das urnas, por seu candidato a deputado estadual, Jamil Asfury (DEM), ter sido eleito com boa votação.

Outro erro
Outro grave erro dos dirigentes da FPA foi colocar o prefeito Wanderley Zaire de escanteio.

Não é assim
É falha a análise do deputado federal eleito Márcio Bittar (PSDB), de que tanto faz José Serra (PSDB) como Dilma Rousseff (PT) na presidência, que em nada mudará a relação com o Acre.

Vinho e água
Uma coisa é o Tião Viana bater na porta da aliada Dilma e a outra é na do adversário Serra.

Não creio
Não acredito, por exemplo, que Serra vá liberar com a mesma facilidade da Dilma, verbas para  conclusão da BR-364 até Cruzeiro do Sul, porque sua conclusão é mais política que econômica.

Passar longe
Pelo que eu ouvi ontem de dirigentes do PSDB é bom o prefeito de Feijó, Dindim, a quem não será dada legenda para disputar a reeleição, nem passar perto do diretório re-gional do partido.

Virou folclore
O prefeito Dindim entrou para o folclore político. Costuma dizer que no Brasil só tem duas lideranças: “eu e o Lula”. Convenhamos, o Dindim é hilário! Quer piada melhor que esta?

Séria candidata
Não esperem da deputada eleita Toinha Vieira (PSDB) uma atuação firme nos debates da Aleac. Quem a conhece diz ser séria candidata a compor a chamada “bancada dos mudinhos”.

Situação diferente
Os votos da Marina foram pessoais e não ideológicos do PV. Por isso seu apoio ao tucano José Serra ou à petista Dilma Rousseff não significa a automática transferência de seus votos.

Voto certo
Se a Marina (PV) teve um voto certo, no Acre, este foi o do governador Binho Marques (PT).

Perderam todos
As vozes mais ativas da oposição na atual legislatura foram caladas nas urnas: os deputados Luiz Calixto (PSL), Donald Fernandes (PSDB) e Idalina Onofre (PPS) não se reelegeram.

Outro complicador
O outro ícone da oposição, deputado N.Lima (DEM), foi cassado e recorreu ao TSE.

Quebra da maldição
Já o deputado Moisés Diniz (PCdoB) quebrou a maldição que líder do governo não se reelege.

Ninguém esqueceu
Ainda soa a afirmação o deputado Luiz Tchê (PDT) que se o secretário do Governo, Francisco Pianko, acusado de pedofilia não depor na “CPI da Pedofilia” rasgará o diploma de deputado.

Poucos dias
Estamos há poucos dias do fim dessa legislatura e antenados para assistir a esperada cena.

Mistérios da política
Se há algo que não se entende é a derrota do professor Ermício Sena (PT), que fez uma campanha redonda a deputado estadual. Vá entender o eleitor e a política, vá entender!

Candidato a vereador
Em 2012, o PMN vai apostar na candidatura do anão “Montana Jack” para vereador.

Separar bem
Os chamados “deputados evangélicos” devem separar bem as coisas: foram eleitos para representar a população e não os interesses particulares das suas respectivas igrejas.

Vira um púlpito
Caso contrário o plenário da Aleac vai virar um púlpito para recitação de salmos.

Ser célere

A Justiça Eleitoral, o MPE e a PF foram fundamentais na eleição que se encerrou para diminuir as bandalheiras de compra de votos, do abuso do poder econômico, a ação de maus empresários, o derrame de combustível, e agora tem que ser célere nos julgamentos dos candidatos flagrados nestes crimes, para condená-los e para que sirvam de exemplos.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation