Política local 10/10/2010

“Na política, a arrogância cega leva à derrota, e a humildade é a mãe das grandes vitórias”.

Da lista de “frases políticas famosas”.

Respeitando o português
É uma das boas iniciativas do Sinjac o Prêmio “Chalub Leite” de Jornalismo porque valoriza o profissional. Poderia ser melhor sem a simbiose com o governo, sem o ranço oficial, e se não ganhasse, como ano passado, matéria com erro de português, por pegar mal para a categoria.

Sem desculpa
O deputado Luiz Tchê (PDT) sairá péssimo na fita se o secretário Pianko não depor na CPI.

Comemoração dupla
A prefeita Leila Galvão faz hoje um churrasco gigante na sua fazenda para comemorar a vitória de Astério Moreira (PRP) à Aleac e de quebra a derrota do deputado Delorgem Campos (PSB).

Atravessada
Fora a vitória do cunhado Astério Moreira, mal votado em Brasiléia, não há muito, o que a Leila brindar: Zico, o candidato do PT à Aleac perdeu e o Bocalom (PSDB) ganhou no município.

Para completar
Para completar sua queda política, seu adversário, o ex-prefeito Aldemir Lopes, fez do seu candidato a deputado estadual, o vereador Everaldo (PMDB), o mais votado em Brasiléia.

Caminho errado
O governador eleito Tião Via-na, se analisar bem, não ganha nada em trombar com a Globo.

Muito difícil
Não vai ser fácil a oposição convencer Tião Bocalom (PSDB) a não disputar a PMRB em 2012.

Bela votação
A vice-prefeita de Senador Guiomard, Solange Pascoal (PMN), teve uma bela votação. O difícil é ela não ser picada pela mosca azul e resolver ser candidata contra o prefeito James Gomes.

Muito mais chance
A deputada Perpétua de Sá (PT) teria muito mais chance de ganhar a eleição que o marido Itamar de Sá (PT), era voz corrente no Juruá, fato que chegou ser registrado na coluna.

Bom de voto
Já o ex-prefeito Deda, bom de voto, reelegeu e com folga a esposa, deputada Maria Antonia.

Muito forte
Com as emendas que serão alocadas pelos aliados, com a nova usina de beneficiamento de asfalto, o prefeito Wagner Sales (PMDB) vai embalar sua gestão e chegará forte em 2012.

Tricolor em alta
O Flu está em alta: o governador eleito Tião Viana e o vice César Messias são tricolores.

Escapou fedendo
O deputado Taumaturgo Lima (PT) também teve contra a sua candidatura, investidas furtivas em seus apoiadores dentro do PT para beneficiar o candidato Léo Brito, e escapou fedendo.

O homem dos 127 milhões
O deputado eleito Eber Machado (PSDC), se quiser, poderá até jogar o salário no Rio Acre. Pelo declarado ao TRE/AC é a sétima fortuna no Brasil entre os eleitos, com 127 milhões de reais.

Maior que a Mega-sena
Isso é maior que a última Mega-sena milionária que pagou 119 milhões ao acertador. Por conta disso Eber Machado foi notícia nacional em vários sites sobre candidatos mais ricos.

O rebelde Dote
O Dote, vice-presidente do PV, só tem seu voto, ameaça se rebelar se o PV não apoiar Dilma.

Disputa jurídica
A briga para ver quem fica com a vaga do senador Tião Viana, assim que ele assumir o governo será no STF, onde tramita uma ação, entre o professor Carlos Coelho (PMN) e Aníbal Diniz (PT).

Mandado de segurança
O professor Carlos Coelho (PMN) anunciou ontem estar com mandado de segurança pronto.

Dose repetida
O PP repetiu a dose, reelegendo os deputados Élson Santiago (PP) e Maria Antonia (PP).

É do ramo
A certeza entre os deputados eleitos é que no governo Tião Viana, eles serão respeitados, por um motivo forte: como é do ramo, o governador eleito conhece os humores do parlamento.

Guinada político
O prefeito Angelim é um bom gestor, mas, se insistir em não fazer política não faz o sucessor.

Recado dado
O recado claro foi enviado nas urnas que deu aos candidatos da oposição a vitória na Capital.

Fora da prateleira
Tem deputado candidato a presidente da Assembléia Legislativa prometendo subir as emendas parlamentares de R$ 50 para R$ 500 mil, sem ter condições de cumprir.

Motivo básico
E por um motivo básico: o valor das emendas quem define é o governador e não os deputados.

Mal na fita
Quem está mal na fita dentro do PT é o prefeito de Rodrigues Alves, o Burica (PT), que só entrou na campanha dos candidatos majoritários do partido depois de sofrer muita pressão.

Não influencia nada

Voltar ao horário antigo em nada vai beneficiar o Acre. Aliás, considero esse referendo uma discussão de sexo dos anjos, até porque não consegui até o momento sentir nada que me prejudicasse no meu dia-a-dia com o novo horário. Se houve alguma falha foi não haver prévia consulta popular. E fora isso, o resto é uma discussão tola e sem nexo.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation