Política local 15/10/2010

“A liberdade de expressão só faz mal aos ditadores”.

Manuel Viejo, poeta espanhol.

Nem vereda de cotia
Em transe, o Apóstolo Ildeson, vice de Tião Bocalom, atacou ontem a imprensa sob pecha de ter sido parcial próTião Viana. Não há muito a se responder: como político é inexpressivo, e, entre os evangélicos é conhecido como “pastor sem ovelhas”. E se vice de chapa vencedora no máximo vira nome de beco; nome de vice derrotado, este não dá nome nem a vereda de cotia.

Foram sábias
As urnas foram sábias ao deixar o destempero fora do poder, já pensaram ele com o bordão?

Foi um democrata
O apóstolo Ildeson deveria se mirar no exemplo do companheiro de chapa Tião Bocalom que, mesmo tendo recebido críticas ácidas na imprensa, foi sereno, e se mostrou um democrata.

Chuva de convites
O deputado federal Fernando Melo (PT) tem recebido chuva de convites para filiação em partidos da oposição. O deputado federal Flaviano Melo (PT) o convidou a se filiar ao PMDB.

Continua a arrogância
É um erro setores da FPA em tratar o Fernando Melo, que tem nome e história, com desdém.

Busca de consenso
De uma fonte importante: “a FPA chegará na Aleac com um nome para presidência da Casa”.

Até a exaustão
E: “será buscado o consenso entre os deputados Moisés Diniz (PCdoB) e Hélder Paiva (PR)”.

Fatia garantida
O PT ficará com a primeira secretaria, sendo o deputado Ney Amorim (PT), o nome cotado.

Fórmula atual
Será um clone da composição atual da mesa diretora: um partido aliado indica a presidência e os petistas, ficam com a primeira secretaria. Esqueçam qualquer zebra que fuja a esta rotina.

Orelha ardendo
A maioria dos oradores de ontem, na reunião dos partidos de oposição, descascaram em cima do prefeito de Feijó, Dindim (PSDB), sob a acusação que foi omisso e não apoiou Tião Bocalom.

Primeiro abraço
O senador eleito Sérgio Petecão (PMN) diz que o primeiro abraço que vai dar no Senado será no senador Renam Calheiros (PMDB), peça fundamental na campanha, nos últimos dez dias.

Campanha
Como um ferrenho torcedor, era normal na campanha o senador Renam Calheiros (PMDB) conversar com Sérgio Petecão (PMN) cinco vezes por dia por telefone dando orientações.

Se arrependimento….
Ao saber que Tião Bocalom (PSDB) perdeu a eleição por poucos votos para Tião Viana (PT), a quem nutre ódio mortal, Renam lamentou: “se soubesse também teria investido nele”.

Jogo presidencial
O grande jogo das eleições municipais no Acre, em 2012, está sendo jogado nesta disputa presidencial. Se der Dilma Rousseff o rio fica calmo para o PT, se der José Serra, o rio encrespa.

Agradecimento
O governador eleito Tião Viana (PT) continua visitando os municípios agradecendo os votos, mesmo nos lugares onde foi derrotado, numa prova inequívoca que não guardou mágoa.

Pauta única
Nem nomes do secretaria-do e nem a eleição da mesa diretora entram na pauta do governador eleito Tião Viana (PT), cuja direção única é dar a vitória para Dilma Rousseff (PT), no Acre.

Efeito devastador
Nas reuniões, o que mais Tião Viana tem ouvido é que se o festival de multas no campo pelo Ibama não for contido o efeito será devastador contra o PT nas próximas eleições municipais.

Uma raridade
Em Brasiléia, Capixaba, Epitaciolândia, Plácido de Castro, raro é o colono que não foi multado.

Questão de coerência
Rabelo e Piaba são nomes do PMDB que, em toda a eleição passam dos dois mil votos. Se fizessem uma aliança, um para vereador e outro para deputado, já estavam nos mandatos.

Abaixo da crítica
Quem saiu da eleição com uma votação abaixo do esperado foi o vereador Rodrigo Pinto (PMDB).

Quadro qualificado
Ermício Sena é um quadro qualificado do PT, que não será surpresa se for aproveitado no primeiro escalão do futuro governo. Além disso, ele foi muito bem votado para deputado.

Estaca zero
Nenhuma previsão política para as eleições municipais de 2012 pode ser feita no Acre com margem de sucesso enquanto não se souber quem será o próximo presidente. Se der Serra, por exemplo, órgãos federais ficarão com a oposição, e seus candidatos ficarão fortalecidos.
Dando Dilma as facilidades serão de quem disputar as prefeituras pela FPA. É então esperar.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation