Política local 19/10/2010

“Quando o povo fala ou foi ou é ou será”.

Placa no Senadinho, que deveria servir de reflexão à FPA.

Nem mandioca…
O governador eleito Tião Viana (PT) deveria ler a entrevista do empresário Adem Araújo, publicada nos sites, desnudando o setor rural do Estado, abandonado e sem assistência. Reclama que a produção local não consegue abastecer seus supermercados de mandioca e nem de banana, que importa de Rondônia. É um quadro que o futuro governo tem que mudar.

Terras férteis
Se a Secretaria de Agricultura fosse fechada nos últimos anos o produtor não perderia nada. Israel produz alface aonde era deserto e o Acre, com terras férteis, tem de importar tudo?

Um dos desafios
Fazer o Acre produzir o mínimo como arroz e feijão é um dos desafios do novo governador.

Rindo no camarote
Os candidatos do prefeito de Sena Madureira, Wanderley Zaire (PP), se elegeram: Jamil Asfury (DEM) deputado estadual, Petecão (PMN), senador, e Gladson Cameli (PP), deputado federal.

Era previsível
A aparição da viúva de Chico Mendes, Ilzamar Mendes, no programa de José Serra lhe dando apoio não causa surpresa. Afinal, há muito ela rompeu com o PT do Acre.

Nada muda
Em termos de votos a declaração de Ilzamar Mendes não acrescenta nada na eleição, no Acre.

Anúncio emblemático
A manifestação de Ilzamar Mendes, entretanto, foi emblemática para ligar Serra à ecologia.

Segundo turno
Qualquer projeção do próximo governo para as eleições municipais não poderá ser feita com margem de segurança, antes de se saber quem será o novo presidente.

Um exemplo
Se o presidente for José Serra (PSDB), Tião Viana (PT) terá um governo com muitos entraves.

Posição cômoda
Marina Silva (PV) optou pela posição mais cômoda na disputa presidencial: ficar no muro.

Pauta próxima
TRE julga quinta próxima o pedido do MPE de suspeição da juíza Arnete Guimarães.

Governo diferente
O governador eleito Tião Viana (PT) poderia inovar colocando nas secretarias caras novas capazes, que nunca ocuparam cargos públicos e evitar a mesmice das figuras carimbadas.

Parte política
E dar importância à relação com os políticos, respeito aos aliados, valores esquecidos na FPA.

Descer do palanque
Acabou a eleição. A oposição fez um senador, perdeu o governo por pouco. É hora de descer do palanque e deixar o infantilismo de por vts de campanha contra Jorge Viana no You Tube.

Não se vê
Chamou atenção não ter um deputado da FPA acompanhando o senador eleito Jorge Viana na panfletagem no Centro da cidade pró-Dilma.

Cabe um comentário
É também querer demais de quem não fez campanha nem para os cargos majoritários da FPA.

Maioria absoluta
Pelo que tenho ouvido de lideranças das igrejas, Serra ganha de Dilma entre os evangélicos.

Mais cobrado
O deputado eleito Edvaldo Sousa (PSDC) tende ser um dos mais cobrados no parlamento.

Hora da solução
De baladeira virou vidraça e terá que dar solução a tudo que denunciou e cobrou na televisão.

Em alta
Pelo empenho na eleição, o prefeito James Gomes (PSDB), está em alta na oposição.

Cara fora
Nem Flaviano Melo (PMDB, autor do referendo e nem Tião Viana (PT), que mudou o fuso horário do Acre, colocaram a cara nos programas para defender suas posições.

Era uma vez…

Só faltou mesmo ser ungido e consagrado com óleos. Fora isso o deputado federal Márcio Bittar (PSDB) foi recebido com honras pelo pastor Agostinho na Igreja Batista do Bosque. Falou até no púlpito. Agostinho apoiou com sucesso os candidatos oposicionistas: Jamil Asfury (DEM) foi o mais votado da oposição na Capital, e Márcio Bittar (PSDB) o mais votado para deputado federal. Era uma vez uma igreja que ao longo dos anos apoiou o PT e cansou……..

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation