Política local 24/10/2010

“Como quatro gaúchos sentam em uma cadeira? Colocando a cadeira de pernas para cima”.

Livro “Piadas de Gaúcho”.

Pancada feia
Conversei ontem em Cruzeiro do Sul  com políticos da oposição e da FPA, e todos, por unanimidade, com entendimento que, se não tivesse desabado a tempestade que desabou durante o dia da eleição, a FPA teria sido derrotada na zona rural.

Motivo alegado
A alegação foi idêntica.
E todos ouvidos pela coluna, com o mesmo refrão: multas do Imac e Ibama nos colonos.

Embalar na rede
Com cabos eleitorais como Imac e Ibama a oposição não precisa nem de campanha na zona rural.

Tal como lá
Ao exemplo do que ocorre na Capital também, em Cruzeiro do Sul existem “iluminados” em postos chaves do governo que, funcionam como cabos-eleitorais da oposição.

Campeã disparada
Um dos grandes fatores, talvez o maior deles, para que o Tião Bocalom (PSDB) tivesse uma votação estupenda na Saúde foi uma coordenadora da Fundhacre.

Terror dos brancos
Os muitos médicos e enfermeiros com os quais conversei, todos eles se referem a ela como o “terror” dessas categorias, às quais trata de forma humilhante.

Respostas nas urnas
A única forma dos médicos, enfermeiros e demais funcioná-rios dar o troco na aludida senhora foi votando contra Tião Viana (PT) nas urnas.

 Disputa dura
Parece pelos relatos que os assessores políticos do governo ganharam uma rival à altura no quesito antipatia.

Sem ensaiando
Quem já anda se ensaiando ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, após dar uma boa votação à deputada Maria Antonia (PP) foi o ex-prefeito de Rodrigues Alves, o Deda (PP).

Reclamando bastante
Quem tem reclamado muito do deputado federal Gladson Cameli (PP) é seu cunhado Nicolau Ju-nior (PP), derrotado para a Aleac. Acha que Gladson não casou seu voto na chapa.

Poder de transferência
Transferir votos transferiu a deputada Antonia Sales (PMDB) para o deputado federal Flaviano Melo (PMDB). No Juruá foram pouco mais de cinco mil votos casados.

Vítima da chuva
Outro que anda reclamando muito da chuva no dia da votação é o ex-prefeito de Marechal Taumaturgo, Itamar de Sá (PT), que não se elegeu por poucos votos.

Fim da patifaria
O que tem que se lutar na reforma política é com o fim das coligações proporcionais, que permitem que candidatos com menos votos que outros acabem se elegendo.

Voz do povo
O correto e democrático seria que fossem eleitos os vinte e quatro deputados mais votados.

Outro absurdo
Outro absurdo é a figura do senador suplente, que entra na chapa sem votos para se eleger síndico de prédio e pela morte do titular ou por outro motivo acaba assumindo o Senado.

Limpa geral
Também no Juruá o governador eleito Tião Viana (PT) tem que fazer uma limpa nos cargos de confiança do governo. A reclamação de má atendimento é grande contra a turma.

Idéia exata
Uma idéia exata como vai ser o governo Tião Viana (PT) é quando saírem as nomeações para o primeiro e para o segundo escalão. Se mantiver a mesmice só por ser do PT começará mal.

Festa do ano
Em Cruzeiro do Sul a festa do ano foi o aniversário ontem do ex-deputado federal João Tota, com a presença de políticos, militares de alta patente, figuras do mundo jurídico e social.

Virou moda
Perguntei ontem por qual razão Sérgio Petecão (PMN) foi o mais votado em Cruzeiro do Sul: virou moda, foram as respostas.

Parte boa
A partir do próximo mês, quando chegarem no TRE as representações do MPE pedindo a não diplomação de candidatos ou a cassação se já tiverem assumido, isso dará muita notícia.

Embarque retardado
A balsa já ancorou na gameleira para pegar os deputados eleitos que forem punidos.

Tranqüilo e calmo
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales, com a eleição de Petecão e Flaviano Melo, jogou na loteria e ganhou: não vão lhe faltar emendas parlamentares para tocar obras.

Completar a tarefa

A Justiça Eleitoral teve uma ação decisiva para diminuir a compra de votos na última eleição. Claro que teve deputado que se elegeu ainda comprando uma cadeira na Aleac e Câmara Federal, raro foi o que não entrou no esquema, mas em menor número que em outras disputas. O que se espera é que o TRE seja duro nos julgamentos dos que foram flagrados.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation