Política nacional 14/10/2010

“É um final de semana em troca de quatro anos de governo”.

Índio da Costa, vice de José Serra, pedindo para a classe media não viajar no dia 31.

Polícia investiga falsa acusação contra Agnelo
APolícia Civil de Goiás investiga um caso de falsificação grosseira de uma “autuação” policial com o objetivo de atingir o candidato ao governo do DF Agnelo Queiroz (PT). O falso documento, datado de 1985, tenta vincular o petista a um caso de “pedofilia”, na “4ª Delegacia de Polícia Civil de Aparecida de Goiânia”, que na época nem sequer existia, conforme certidão da Secretaria de Segurança goiana.

Obra de ficção
Os policiais citados no falso “documento de 1985” são fictícios, assim como o logotipo da Secretaria da Segurança, criado anos depois.

A quem interessa?
O candidato Agnelo Queiroz decidiu pedir à Polícia Federal, nesta quinta, para entrar no caso e descobrir os autores do falso inquérito.

Crime dá cadeia
Crime eleitoral é considerado crime federal, por isso o PT espera que a PF prenda figurões ligados à campanha da adversária Weslian Roriz.

Central de baixarias
Mais banditismo eleitoral: advogado ofereceu R$ 200 mil a ex-servidor do Ministério do Esporte para fazer na TV falsas acusações a Agnelo.

Ex namorou Dilma
Ao relatar sua paixão por Dilma Rousseff a Maria Lima e João Guedes, do Globo, domingo, o ex-marido Carlos Araújo acabou dando munição para que os adversários a acusem de adultério. Eles se conheceram em 1969 (“Era linda, um espetáculo!”) e logo passaram a ter encontros amorosos. “Mas ela era casada (com Claudio Galeno Linhares)”, ponderou o jornal. Ele reconheceu: “Mas só formalmente, o casamento já estava se desfazendo, não conviviam mais, viviam foragidos”.

Beba com moderação
O risco é de overdose de cafeína: o Ministério da Saúde vai comprar 30 toneladas de café torrado e moído. Em janeiro, muda o governo.

Debate no DF
Em Brasília, os candidatos ao governo Agnelo Queiroz (PT) e Weslian Roriz (PSC) têm debate marcado hoje, na Band, a partir das 22h.

Vi primeiro
O senador eleito Ciro Nogueira (PP) já pediu preferência para ocupar o cobiçado gabinete de Heráclito Fortes (DEM) que ele derrotou no Piauí.

No buraco
Se operação-resgate de mineiros fosse no Brasil, o governo faria “licitação emergencial”, vencendo os de sempre (mais 6% de comissão, claro). A cápsula emperraria e Lula discursaria na boca do buraco.

Nervos à flor da pele
Chamou a atenção, do debate da Band, o bate-boca que se repetia a cada intervalo entre o marqueteiro João San-tana, Antônio Palocci e o presidente do PT, José Eduardo Dutra. Quase se estapea-vam para impor a Dilma sugestões ao bloco seguinte. Nunca havia consenso.

Ninguém merece
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, foi assaltado pela terceira vez. A primeira foi no Rio, com Ellen Gracie, perto do Galeão, as outras em Fortaleza, a última delas domingo passado.

Vencido pela dor
Advogados que atuam no Supremo Tribunal Federal dão como certa, até o fim do ano, a aposentadoria do ministro Joaquim Barbosa, em razão dos problemas na coluna. As dores que sente são insuportáveis.

Pai dos pobres
O governo Lula doou US$ 300 mil em alimentos para os 170 mil Saharaui refugiados no sul da Argélia, após o ex-colonizador espanhol abandoná-los no Saara Ocidental, invadido por Marrocos e Mauritânia.

Cabeça de fora
O astronauta-camelô Marcos Pontes ganhou espaço na Record ontem, explicando como é o confinamento dos mineiros no Chile. Garoto-propaganda de travesseiros “da Nasa”, ele não é mineiro, é paulista.
 
No forno
Deve ser o tal “repartir o pão” de que fala o vice de Dilma, Michel Temer sobre a divisão de cargos num eventual governo. O Alvorada terá uma minipadaria compacta para produzir 550 pães por hora.

Sai da frente
Ficou para novembro a audiência pública na Câmara dos Deputados que discutirá o prejuízo de R$ 70 milhões do ataque de javalis selvagens às lavouras no Sul. O Ibama proibiu a caça dos bichos.

Imagem e semelhança
Lula nunca pensou que na campanha teria concorrente à altura: Deus.

PODER SEM PUDOR

Só Calígula podia

O ex-ministro e deputado paranaense Rafael Greca se solidarizou certa vez com Mirlei Oliveira, a “Baronesa do Sexo”, grande cafetina do Sul, presa pela polícia. Ele disse que o delegado a prendeu só para ficar com suas agendas, interessado em “instalar o próprio bordel”.
– Só o imperador Calígula montou um bordel – advertiu Greca – e entre Mirlei e o poderoso delegado, eu fico com ela, que entende do ramo!…

Assuntos desta notícia

Join the Conversation