República Independente do Acre

SITASSÃO – “Aonde a fumassa é fogo!” – Seu Fran Amarau

* Gentes mil estão sofrendo com a humildade relativa do ar, mais uma kalunista do meu quelate não poço deichar de trabalhar.

* Gentes mil me convídão para as festas mais xicozas da auta sossiedade, como o Nats de uma leide – que quer dizer niver em inglêz- do Seu Dotô Ruy Duarte maiz a Dona Cris, quando que eles fizérão Botas de Prata, ontem.

* A amezon dos Adevogados & Açossiados enxeu de peçouas do maiz auto quelate, como os dois cazal, que ressebem maravilhozameeeeeeeennnte!

 *No cardápil, política e xurrasco de boi cagão com guarnissão da PF e palestra do Seu Tijolinho, que serviu um prato a baze de filé de pirarucures, clao de pacures e molho de maracujares. Óóóóóóóótimo!

 *O Seu Dotô Ruy Duarte e os Adevogadpos & Açossiados ainda perpetua-rão um Habeas Copos contra a vigoranca da Lei Cêca e lograram agazalho: xuveu Uísque Isco – 6.

* Eu adoooooooro êçes Nats de uma leide de peçouas xiquézimas, por que, a pezar de eu ser uma mossa de familha e ainda donzela cempre tive uma quedinha para o pompoarismo, essas festas xeias de pompa.

* Iço me faiz me lembrar- se de quando eu vim de Camutama, xeia de pereba  e azunhão de  delegados da Pulissia e só caí em si com a ajuda da Dona Ivete.

* A Dona Ivete é a minha ídola, a minha muza – e do Seu Silvio, claro! – e foi ela que me deu de um tudo e o Seu Silvio vil o meu pótenciau e me introduziu na Redassão.

* No cumêsso da minha Carrera eu era inesperiente e inossente, não entendia nada nem de eleissões, riririr!

* Eu me abro, ó!

* Seu Silvio  ôje me palta pra cubrir omens importantes, embora eu me constranja de vez em quanto. Não é que ele me mandou cubrir o Seu Pinto?

* Alguéim preciza fazer iço neste Matutinho e eu fui escalada, maiz eu queria cubrir mesmo era aquele gatinho do Seu Jorge Viana, os seus dois Tião.

* Novissa em cubrir eleissões, perguntei ao Seu Luis Carlos se ao menos o Pinto entra, maiz ele axa que é duro.

* Dêis de ontem, poréim, estou aqui no Detran, porque o Seu Silvio quer que eu fassa uma matéria sobre o voto em trânsito. Me polpe!

* Não é fássil cer a Quiridinha do Jeg Set!

* O Kalunismo me dá muitas alergias, maiz também eu não poço reclamar, poiz em quero é cegar se algum com frade, alguma com freira tem o talento que eu tenho para o Kalunismo Investigativo.

* Mesmo cendo aboicotada, aumilhada e pissiguida pelo tauzinho de Seu Luis Theodoro, que não me decha se afilhiar-me a a Açociassão dos Comunistas Sociaiz, eu çou uma proficio-nau que cempre sube me pozicionar no meio.

* Uma kalunista de suçeço preciza ter um texto escorreito, não um linguajar rebuscado que sirva de canal á proliferação da anti-cultura. Não faço elocubrações teóricas para agradar a terceiros!

* No Kalunismo moderno o altor preciza responder num lead às sinco perguntas fundamentaiz: quem esta comendo o que, quem, onde e porque!

* Maiz eu não dou para xeirar, que não é roza!

* Nesse centido, fui a única que discobriu que o Seu Lula é cazado com uma desembargadora de justissa do Acre, a Dona Izaura, e que o Seu Serra tem uma agensia de viajens em Rio Branco que vende pacotes para quem vai de balça amanhã para Manacapuru.

* Eu não sou adevogada maiz gosto do proceço eleitorau!

* Eu cebolei, eu perpetuei  e jorjei, não é da conta de ninguéim, maiz não estou nem préo com a nova bancada da Acembléia, por que o Seu Edvivaldo já aviuzou que dia 4 volta pra Tv Gazeta.

* É o único que promete trabalhar depoiz de se eleito. Parabéinz!

* Como eis- açeçoura de imprença do seu Pedro Negreiros em Cruzeiro do Sul e ressebendo convites de gentes mil para dechar o comintê do Seu Tijolinho e me dedicar- se a a pedagogia do Portugueiz no Sindicato dos Bancárils, eu dezafio:

* – Me joguéim eu na mata maiz a Dona Jackie Pinheiro e a Dona Jocely Abreu. Se a onça não comer as duas…nem eu!

Tio1
Seu Lula caminhou na carreata da Frente, com esta titular e Dona Fatinha.

Tio2
Esta titular, na carreata a pé em Rio Branco, com o Tio Klemer e Seu Jorge: eles são!

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation