Binho fala sobre acesso ao ensino superior no Acre em programa

No programa Dois Dedos de Prosa desta segunda-feira o governador Binho Marques falou sobre o acesso ao ensino superior no Acre e defendeu o fortalecimento de parcerias como as que já existem hoje com a Universidade de Brasília e a Universidade Aberta do Brasil, que por meio de convênios com o Governo do Estado já formaram mais de 10.700 pessoas nos últimos dez anos, o que representa mais de mil pessoas por ano concluindo curso superior. 
Dois_dedos_de_prosa_educao

“Nós tomamos uma decisão que eu acredito que foi a melhor. Muitos Estados seguiram esse caminho (de criar instituições estaduais), mas o resultado não foi bom. Porque para criar uma Universidade Estadual, o Estado tem que construir prédios, contratar muita gente, contratar reitor, enquanto na realidade nós temos instituições federais que são ociosas no Estado, que têm uma capacidade muito grande, mas têm poucos alunos”.

Binho Marques falou ainda do compromisso firmado pelo governador eleito, Tião Viana, de elaborar um programa para que se tenham bolsas de estudo, no qual a capacidade ociosa das faculdades particulares possa ser ocupada por alunos de baixa de renda, de forma gratuita.

A interatividade do novo formato do programa Dois Dedos de Prosa permite que as pessoas que moram no interior do Estado possam participar ativamente.

Genildo, estudante de jornalismo que mora em Mâncio Lima, por exemplo, quis saber do governador Binho Marques, como o governo irá apoiar o desenvolvimento das atividades do Instituto Federal do Acre (Ifac), que segundo o estudante chegou ao Juruá pra somar com o CEFLORA e com os cursos oferecidos pela UFAC (Campus Floresta).

De acordo com o governador, a instalação do IFAC conta com a parceria do Governo desde o início. Antes mesmo da construção do prédio, em terreno doado pelo poder público estadual, foi alugado um espaço para que o Instituto já começasse a funcionar. “Nós queremos de fato que toda nossa juventude tenha uma educação de qualidade”.

A formação superior dos professores da rede pública estadual também foi tema do programa. Em 1999, apenas 30% dos educadores possuíam ensino superior. Ao longo destes anos, mais de dez mil professores já concluíram a faculdade.

“A formação superior dos nossos professores foi fundamental para a melhoria dos índices de educação. No começo do ano que vem o Acre vai ser o primeiro estado do Brasil a ter cem por cento dos professores com curso superior”, comemorou Binho Marques.

Ainda durante o programa, o governador foi questionado sobre o curso de formação docente para indígenas. Ele elogiou o trabalho dos indígenas e da Universidade Federal do Acre, e se comprometeu a acompanhar o trabalho de perto, para melhorar a estrutura dos cursos e dar continuidade ao trabalho que está contribuindo para que a educação do Acre seja reconhecida em todo País. (Agência Acre)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation