Habitação é o tema do Programa Dois Dedos de Prosa

Na retomada do programa de rádio, Binho Marques respondeu aos questionamentos da população referentes ao assunto
Binho_retoma_dois_dedos_de_prosa
O Programa Dois Dedos de Prosa com o governador Binho Marques volta a ser veiculado nesta semana nas principais emissoras de rádio e internet, e traz como novidade a possibilidade de interatividade, já que os ouvintes podem fazer perguntas ao governador. O tema selecionado para esta primeira entrevista foi habitação. Três pessoas tiraram suas dúvidas referentes ao assunto.

O governador discorreu sobre o programa de habitação através do qual a metade da demanda por moradias será sanada. “A necessidade da população do Acre é de vinte mil casas e com esse programa, que é o maior da história do Acre, e é também proporcionalmente o maior programa dos estados brasileiros, nós estamos dando conta da metade dessa necessidade. São dez mil casas”.

As obras das dez mil moradias já estão contratadas e em andamento. Somente em Rio Branco são 40 conjuntos habitacionais, além dos que estão espalhados pelas cidades do interior. Até agora mais de mil e oitenta e três famílias já puderam realizar o sonho da casa própria. Este número deve chegar a duas mil casas em todo o Estado até o final deste ano. “O próximo governo vai entregar cerca de sete mil casas. Nos bairros a gente se depara com conjuntos habitacionais e isso também está espalhado nos municípios. Além disso, temos pequenos conjuntos habitacionais em cada um dos municípios do Acre”, completou Binho Marques.

Os ouvintes questionaram ainda qual seria o critério de seleção para o programa Minha Casa, Minha Morada. O governador explicou que o programa destina-se à população carente. Foi aberto um período para que as famílias fossem inscritas, e agora quando o conjunto habitacional fica pronto, é realizado um levantamento computadorizado, e uma equipe de assistentes sociais visita as famílias que apresentam maior vulnerabilidade social pra constatar as informações repassadas durante a inscrição.

Um dos principais critérios de seleção é a presença de crianças, idosos e portadores de necessidades especiais, deficientes físicos entre as pessoas da família. “Nós selecionamos as pessoas conforme os conjuntos são entregues. Agora mesmo, nós vamos entregar oitenta casas”.

As informações repassados pelas famílias são comprovadas pelo CadÚnico, cadastro do Governo Federal do Bolsa Família que é feito pela Prefeitura. “É bom lembrar que todo esse processo é fiscalizado pela sociedade, através do conselho de habitação, e é importante dizer também que esse programa é prioritário para pessoas de zero à três salários mínimos, para fazer com que as pessoas tenham realmente uma qualidade de vida melhor”, finalizou o governador. (Agência Acre)

Habito

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation