Jorge Kalume morre na sua casa em Brasília

kalume_20

Poucos políticos acreanos assumiram tantos cargos como Jorge Kalume (PP). Desde governador do Estado, passando por prefeito de Xapurí e de Rio Branco, deputado federal e senador, Kalume, foi uma importante personagem da política contemporânea do Acre. Ontem, Jorge Kalume, seguiu a sua trajetória pela eternidade depois de sofrer uma parada cardíaca decorrente das complicações geradas por um câncer no intestino. Ele faleceu na sua casa no lago Sul de Brasília, no início da tarde.

O político acreano será velado hoje à partir das 10h na Capela Sete do Cemitério Campo de Esperança, na Capital Federal, onde será sepultado às 16h30. Segundo informações dos familiares, o horário do velório se deve ao fato de Jorge Kalume ter falecido em casa o que gera uma série de procedimentos burocráticos para o sepultamento. Jorge Kalume tinha 79 anos e faria 90 anos, no próximo dia 3 de dezembro. Deixa a esposa, professora Terezinha Kalume, três filhos e três netos. 

Tião Viana enaltece  o papel de Jorge Kalume
Jorge Kalume foi um político e um historiador de respeito, que exerceu com espírito público as funções que assumiu na vida. Foi o que disse o senador e governador eleito do Acre, Tião Viana, sobre o ex-governador e ex-senador Jorge Kalume, que morreu ontem em Brasília vitima de câncer no intestino.

Lembrando que não semana passada visitou Jorge Kalume em sua residência, no Lago Sul de Brasília, Tião Viana destacou que sempre teve com o político xapuriense uma convivência fraterna e harmoniosa em favor do bem comum do Acre, estado ao qual Kalume dedicou atenção e carinho durante seus 89 anos. 

Autor da lei que instituiu o 5 de setembro como o Dia da Amazônia, o ex-governador Jorge Kalume, segundo lembrou Tião Viana, integrava uma saga de xapurienses de destaques, tais como o sindicalista Chico Mendes, o jornalista Armando Nogueira, o ex-ministro da Educação e ex-senador Jarbas Passarinho e o médico e ex-ministro da Saúde, Adib Jatene.

O governador eleito disse que Jorge Kalume deixa saudades e um vazio na historiografia do Acre, da qual era um incentivador e memorialista convicto. O ex-governador e ex-senador Jorge Kalume será velado a partir das 10 horas na Capela 7, do Cemitério Campo da Esperança, em Brasília, com o sepultamento previsto para ocorrer às 16 horas. (Assessoria)

Aos 79 anos, morre o senador Romeu Tuma
São Paulo e Brasília – Morreu ontem (26), às 13h, no Hospital Sírio-Libanês, onde estava internado desde o dia 1º de setembro, o corregedor-geral do Senado, Romeu Tuma (PTB-SP). O senador deu entrada no hospital com quadro infeccioso de afonia e, no último dia 2, foi submetido a uma cirurgia para colocação de um dispositivo de assistência ventricular chamado Berlin Heart.
O Hospital Sírio-Libanês não confirmou a causa da morte de Tuma, que tinha 79 anos.

Segundo assessores de Tuma, o corpo do parlamentar será velado na Assembléia Legislativa do São Paulo. Político e policial de carreira, Romeu Tuma foi senador pelo PFL, hoje Democratas, no primeiro mandato, em 1995, quando obteve 5,5 milhões de votos. Em 2002, com 7,2 milhões de votos, Tuma reelegeu-se pelo PTB para mais 8 anos na Casa.

Neste ano, Tuma concorria ao 3º mandato, mas, por causa do agravamento na saúde, teve que interromper a campanha.

No Senado, além da Corregedoria-geral, Tuma ocupou cargos estratégicos, como o de primeiro-secretário da Mesa Diretora, em 2003.  (Agência Brasil)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation