Médicos removem fragmento de bala do namorado de Edna Ambrósio

O fragmento de bala alojado no ombro do motociclista Jeremias de Souza Cavalcante, 21 anos – namorado da estudante Edna Maria Ambrósio, 23 anos, morta durante uma blitz de trânsito no início do ano – foi removido pela equipe médica da Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre), na última sexta-feira, 8.
jEREMIAS
De acordo com o advogado de defesa de Jeremias, Evestrom do Nascimento, o procedimento cirúrgico foi um sucesso e o fragmento removido deve ser encaminhado para realização de perícia em laboratório de Brasília, como ocorreu com os fragmentos retirados da estudante.

Segundo o advogado, Jeremias aceitou retirar o projétil de bala que se encontrava alojado no seu ombro esquerdo para que não restem dúvidas acerca da autoria da morte da estudante. Edna foi morta a tiros de fuzil durante uma blitz de trânsito no dia 25 de fevereiro desse ano.

A exemplo do que defende o Ministério Público Estadual (MPE), a defesa de Jeremias quer esclarecer a existência ou não de resíduos asfalticos nos fragmentos, uma vez que os policiais indiciados pelo crime afirmam que atiraram para o chão e não em direção a  motocicleta que conduzia a jovem. A partir dessa versão, os disparos efetuados em direção a pista teriam ricocheteado e atingido a vítima.

Versão que, no entender da promotoria, precisa ser esclarecida para que não sejam cometidas injustiças no caso. Isso porque, caso se confirme que houve ricochete, os policiais, em tese, não teriam tido intenção de matar, mas apenas de intimar o casal que se negou a parar na blitz.

 

 

 

 

 

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation