Vendedor de salgados mata dependente químico a golpe de faca no pescoço

Um crime bárbaro foi registrado no final da tarde desta quarta-feira, 13, na cidade de Brasiléia. O dependente químico Adriano Lopes da Silva, 28 anos, “o Brecha”, foi assassinado com um golpe de faca que atingiu o pescoço da vítima, desferido pelo vendedor de salgados, João de Farias Vieira, 59 anos, “ o João Quandu”, que foi preso em flagrante.
Vendedor_de_salgados
Segundo informações, horas antes do crime a vítima teria sido vista por policiais quando atravessava a ponte Wilson Pinheiro em direção a cidade boliviana de Cobija. Segundo consta, “Brecha” que era usuário de entorpecentes teria dito aos policiais que estaria indo a Bolívia comprar entorpecentes para seu próprio uso.

O rapaz chegou a ser aconselhado pelos policiais para desistir de atravessar e principalmente que abandonasse o vício, mas “Brecha” não deu importância aos policiais e seguiu viagem.

Por volta das 17h a polícia foi acionada para atender uma ocorrência de tentativa de homicídio em um bairro da periferia de Brasiléia.

A vítima era Adriano Lopes, “o Brecha”, que chegou a ser socorrido por uma equipe de paramédicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU encaminhado ao Hospital Raimundo Chaar, mas cerca de uma hora depois de dar entrada no setor de emergência do Hospital não resistiu a gravidade do ferimento e morreu.

Acusado de matar “Brecha” é preso em flagrante
Através de uma denúncia anônima, policiais militares conseguiram prender o acusado de assassinar o dependente químico.

Em uma residência próxima ao local onde aconteceu o crime a Polícia prendeu o vendedor de salgados, João de Farias Vieira, 59 anos, “ o João Quandu”, que ao ser preso confessou o crime e ainda entregou a arma usada, uma faca tipo peixeira que apresentava manchas de sangue da vítima.

O acusado alegou que não suportava mais o fato da vítima viver o incomodando com palavras ofensivas a sua moral e dignidade.

E que na tarde desta quarta-feira, teria se deparado com Adriano Lopes no meio da rua e como de costume “ Brecha” passou a ofendê-lo com palavras, não suportando as ofensas ele teria sacado de uma faca que trazia na cintura e desferiu um golpe que atingiu o pescoço da vítima.

O acusado afirmou ao delegado Cristiano Bastos, que não tinha a intenção de matar Adriano, e que somente tentou fazer com que ele parasse de ofendê-lo.

João Quandu foi preso e indiciado por crime de homicídio, e  em seguida transferido para o Presídio Estadual em Rio Branco.
Vendedor_de_salgados_2

Vendedor_de_salgados_4

Vendedor_de_salgados_3

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation