Marina comemora segundo turno e diz que apoio será debatido com PV

São Paulo – Apesar de derrotada nas urnas, a candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, comemorou na noite de ontem (3) a realização do segundo turno nas eleições presidenciais.
Marina_Silva
Terceira mais votada, Marina classificou sua candidatura como a primeira colocada da “nova política brasileira”. Ela não adiantou que vai apoiar no votação de 31 de outubro, alegando que essa decisão será tomada em conjunto com o PV e com os apoiadores de sua campanha.


“Estamos felizes e vitoriosos, porque, ainda que não tenhamos ido para o segundo turno, o Brasil tem o segundo turno para pensar duas vezes. E quem sair deste processo sairá mais fortalecido, sairá mais legitimado”, disse a candidata, que em entrevista em um auditório no bairro de Vila Madalena, em São Paulo.


“Os brasileiros, mesmo reconhecendo que estão vivendo melhor, deram uma clara sinalização de que nem só de pão vive o homem. A gente vive também de verbo. A gente também vive da política”, disse ela, ao avaliar o resultado das urnas.


A candidata não quis adiantar qual candidato ela vai apoiar no segundo turno. Marina disse que nenhuma posição ainda foi tomada e ressaltou que a decisão será tomada pelo partido. Segundo ela, as entidades e os setores da sociedade que apoiaram a sua candidatura serão ouvidos.


“Vamos ter que estabelecer um processo de discussão nas instâncias do partido e buscar estimular um especie de plenária com os núcleos vivos que colaboraram”, disse Marina. “A nossa decisão será uma decisão que, no meu entendimento, não tem nada a ver com a velha politica, que se apressa em manifestar uma posição só para vislumbrar pontos lá na frente”, completou.

Marina disse que estava satisfeita por ter conseguido comprovar que o melhor caminho para sua candidatura foi o de não ter ido para o vale-tudo eleitoral, com o uso de denúncias para tentar tirar votos dos adversários. “Foi acertado não termos ido para o vale-tudo eleitoral.

Só nos dispomos a ganhar ganhando, e de perder ganhando. Aliás, não tem perda, só tem ganho. Se não fomos para segundo turno, estamos em primeiro lugar de uma nova política que se inaugura no Brasil”. (Agência Brasil)

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation