Na volta à TV, Dilma e Serra “defenderão a vida”

A polêmica que tem dominado o debate eleitoral neste início de segundo turno, em torno do aborto, deverá ser tratada de forma indireta no horário eleitoral gratuito, que recomeça nesta sexta-feira. Em sua reestreia, o programa da petista Dilma Rousseff será pautado pelas respostas contundentes à onda de boatos que a envolve em polêmicas com as igrejas católica e evangélica, mas a palavra aborto não será pronunciada.

O programa do candidato tucano, José Serra, trará uma mensagem em defesa da valorização da vida, deixando subentendida a posição da campanha tucana contrária ao aborto. A propaganda vai usar uma das propostas de governo do tucano, o programa Mãe Brasileira, que prevê auxílio pré-natal para gestantes da rede pública de saúde, para mandar um recado. Em nenhum momento, será pronunciada a palavra aborto.

No programa de Dilma, ela e o presidente Lula aparecerão rechaçando o que chamam de campanha de calúnias jamais vistas no Brasil. Na volta à TV, Dilma aproveitará para fazer um afago, ao citar a candidata derrotada do PV, Marina Silva: – Se somarmos os meus votos com os da Marina, o resultado mostra que 67% dos brasileiros querem uma mulher na Presidência – dirá Dilma.

Nos dez minutos de programa no rádio e na TV, Dilma terá três falas. Numa, usará dados comparativos entre os governos Lula e FH. Em sua primeira fala, Dilma agradecerá os votos do primeiro turno. Depois, vai conclamar eleitores e militantes para o segundo turno. E rebaterá os ataques, repetindo que é a favor da vida e que está “sofrendo na pele uma das campanhas mais caluniosas que o Brasil já assistiu”.  (O Globo)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation