Política local 15/04/2011

“É melhor ser dono de uma moeda do que escravo de duas”.

(Ditado grego)

Grande Carioca!
Sobre nota da coluna, o assessor do PT, Nepomuceno Carioca, diz que nunca se reuniu com o deputado Chico Viga (PT) para tratar de cargos e demandas. E que jamais foi contra a saída de Viga do partido para se filiar ao PSD, mas foi contra sim a sua entrada no PT, desde o princípio.

Não perde nada
“Acho que o PT não perde nada na Aleac com a saída do deputado Chico Viga. Nunca defendeu o governo. É um mudo. Seu único trabalho é ao final do mês ir ao banco receber o salário”, disse.

Dois deputados
No preto no branco, para valer, o PT tem apenas dois deputados: Ney Amorim e Geraldo Maia.

Quem mente?
Quem é o mentiroso: deputado Moisés Diniz (PCdoB) ou deputado Gilberto Diniz (PCdoB)?

Oposição rachada
Moisés Diniz garante que os deputados Denilson Segóvia (PSC) e Marileide Serafim (PMN) na próxima sessão já integrarão a base do governo. Gilberto Diniz diz ser conversa fiada.

Com a palavra
A palavra fica com a dupla para negar ou confirmar e entrada na canoa de benesses da FPA.

Mudando de ares
Quem está mudando de ares é a diretora geral da Aleac, Fernanda Montenegro, cuja cabeça era pedida nas reuniões de bastidores. Irá assessorar Edvaldo Magalhães no governo.

Não toquemos
Secretário Antonio Monteiro, para não arranhar nossa amizade, não toque mais neste assunto.

Chapa quente
A chapa esquentou ontem na Aleac. Entre as pérolas: o deputado Wherles Rocha (PSDB) acusou o deputado Moisés Diniz (PCdoB) de mandar soltar presos em Tarauacá para votar nele.

Troco com tortura
Moisés Diniz deu o troco acusando Wherles Rocha de torturar presos quando comandava o contingente da PM em Sena Madureira e o ameaçou com retaliações futuras.

Não me admiro
Com 30 anos cobrindo os trabalhos da Aleac isso é fichinha. Já vi deputado puxar revólver, mostrar o bilau, soltar cobra jibóia e prometer um cavalo para transar com a mulher do colega.

Ao vivo
E todos esses episódios durante as sessões ordinárias com a platéia presente.

Bem menor
O deputado Geraldo Maia (PT) usou a comparação de Minas Gerais, onde é cobrado na tarifa de energia elétrica 50%, enquanto no Acre esse teto é de 25%, para contrapor a oposição.

 Quem é isso, Tchê?
O deputado Luiz Tchê (PDT) reclama que a oposição não reconhece os avanços do governo Tião Viana. Ora, meu caro deputado, estranho seria se ocorresse o inverso.

Alíquota reduzida
Sendo gestado no governo um pacote com uma baixa de alíquota de impostos para que a usina Álcóol Verde, enfim, volte funcionar. Tudo que se fizer neste sentido é válido.

Emprego e renda
O empreendimento funcionando é mais geração de emprego e renda.

Mal trabalhado
O fim da indústria de radares na Capital é talvez o ato mais elogiado do governador Tião Viana. É o que mais se ouve. Só que como outros avanços, isso não foi nem explorado pelo governo.

Mãos vazias
O deputado Walter Prado (PDT) dizia ontem numa roda de jornalistas não ter motivo para defender o governo: “se alguém foi aquinhoado com cargos no PDT foi o Tchê e o Saraiva”.

Bom proveito
Meu cargo de assessoria na Aleac está entregue à mesa diretora. Prefiro a liberdade. Não vou proteger deputados omissos que não deram até hoje uma contribuição ao parlamento.

Só isso
Não vou ser agradável a deputado cujo único trabalho é ir ao Basa todo mês receber salário.

Acordo secreto
Há todo um trabalho de bastidores na oposição para que Tião Bocalom (PSDB) dispute a PMRB, Petecão (PMN) seja o candidato ao governo e Flaviano Melo (PMDB) ao Senado.

Nome na mesa
O vereador Joãozinho (PT) é outro na mesa da FPA para disputar a prefeitura de Brasiléia.

Direito de resposta
Em resposta à nota veiculada por esta coluna, na edição de ontem (14), o Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE/AC) comunica que não há atraso por parte da instituição em iniciar o novo cálculo do coeficiente eleitoral. No caso do TRE de Rondônia, o procedimento foi tomado em razão de ordem judicial, a fim de incluir um candidato que teve decisão favorável, e não para incluir todos os barrados, como foi mencionado pelo titular da coluna.  O TRE do Acre só poderá fazer o mesmo se houver decisão favorável a algum candidato.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation