Política local 24/04/02011

“A boca é um órgão que será tanto mais de confiança quanto mais silencioso se mantiver”.

(José de Saramago)

Homens de frente
Os deputados Wherles Rocha (PSDB) e Jamil Asfury (DEM) foram escalados para dar suporte político ao movimento dos policiais militares por melhorias salariais. Jamil, inclusive, se comprometeu, em caso de paralisação, trazer um especialista em greve do sindicato da PF.

Tomar a frente
Rocha promete que, se fracassadas as negociações e houver greve, será um dos escudos políticos. Quem assistiu a última reunião dos PMs revelou que, a maioria é pela paralisação.

Resposta negativa
Conversei ontem por telefone com quem lida com a área econômica do governo e, pelo seu relato frio das finanças estaduais, não há menor possibilidade de aumentos salariais.

Limite da LRF
Segundo ele, o governo está no limite com gastos de pessoal na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Grande teste
A negociação com o comando dos policiais militares será o grande teste do atual governo.

Sem chance alguma
Bem intencionada a iniciativa da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) em trazer de novo ao debate a PEC-300, mas será em vão: a equipe econômica da Dilma é contra.

Dupla nacionalidade
O deputado Denilson Segóvia (PSC) tem dupla nacionalidade: é boliviano, nascido na região do Rio Tauamano. Salvatierra e Polanco foram outros bolivianos que passaram pela Aleac.

Carona política
Foi o deputado Astério Moreira (PRP) defender a idéia na Assembléia Legislativa e o prefeito James Gomes pegar carona na rea-lização de um plebiscito pela volta do nome Quinari.

Bandeira política
Como no próximo ano, James disputará a reeleição, sabe ser essa uma forte bandeira política.

Nós merecemos!
O vereador Cabide (PTC) anunciou um projeto fabuloso: tapar os buracos das ruas com entulhos que sobram das construções públicas. Nós merecemos o Cabide, não o elegeram?

Carne e unha
O senador Petecão (PMN) e o ex-deputado federal Fernando Melo (PT) voltaram a ser carne e unha na política. Não será surpresa se mais à frente Melo se engajar no projeto da oposição.

Qual o crime?
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales, está sendo processado por promover uma festa para as crianças e estar presente, como se isso fosse um grande crime político.

Alegação pueril
A alegação é que se promoveu, com a sua simples presença no evento como prefeito.

Bom senso
Isso num ano não eleitoral que, não lhe deu ganhos políticos. Não conheço nenhum processo contra gestores públicos no Acre presentes numa festa, que falta de bom senso jurídico!

Gozado, muito gozado!
Enquanto isso a compra de votos correu solta no Juruá e não se sabe de ninguém punido.

Colocação certa
Na avaliação de quem conhece o eleitorado de Porto Acre, se o prefeito Zé Maria (PT)  for candidato à reeleição e houver quatro candidaturas, ele chegará em quarto.

Ponto positivo
A secretária de Saúde, Suely Melo, tem um ponto a seu favor neste início de gestão: não deixa um questionamento da imprensa sem resposta, costuma checar o denunciado.

Calcanhar de Aquiles
Seu calcanhar de Aquiles tem sido o mal atendimento nas UPAs, em fins de semana e feriados.

Derrota certa
PHD em eleição no Juruá, o ex-prefeito Francisco Deda considera um erro o PT querer improvisar candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, porque a derrota será certa.

Nada a criticar
Muito boa a organização no Ceasa no atendimento ao público durante a Semana Santa.

Pesquisa é a saída
O deputado Chagas Romão (PMDB) defende que o candidato a prefeito da Capital deve sair de uma pesquisa de opinião pública e que, se impor uma candidatura é um erro.

Nome do momento
Na opinião de Chagas Romão, Márcio Bittar (PSDB) é o nome mais popular do momento.

Roubo
Não existe outra denominação para o preço da gasolina na Capital.

Elefante branco
Quando de fato vai andar o “elefante branco” Usina Álcóol Verde?

Ciclo vicioso
Há mais de 30 anos que assisto a vinda de alagações, famílias desalojadas, e após a cheia o retorno dessas famílias ao mesmo lugar, criando esse ciclo vicioso. Também neste período não vislumbrei nenhuma medida do poder público capaz de inverter o processo, removendo essas famílias para unidades habitacionais em áreas firmes. No próximo ano o velho filme se repetirá.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation