Política nacional 19/04/2011

“FHC é passado e Lula ainda é uma coisa extremamente presente”.

Senador Humberto Costa (PT-PE), ao comentar o bate-boca dos ex-presidentes.

Governador propõe fundo para custear segurança
O governador do Amazonas, Omar Aziz, comunicou ao ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) que vai provocar o debate sobre financiamento da segurança pública. Ele não pretende uma espécie de CPMF para segurança, mas acha que alguma forma de custeá-la precisa ser definida com urgência: “Depois de Realengo, os cidadãos nem mesmo têm a certeza de que os filhos estão seguros na escola”.

Resposta lenta
Omar Aziz adverte que o agravamento da insegurança é muito maior que a capacidade de resposta dos governos federal e estaduais.

Polícia de fronteira já
Ex-secretário de Segurança, Omar Aziz acha urgente o controle das fronteiras, para impedir a entrada livre de armas e drogas no Brasil.

Über pé-frio
A maldição agora é internacional: antes do jogo com o Barcelona, na Liga dos Campeões, o Real Madri deu camiseta a Lula. Perdeu.

O barquinho vai…
O ex-senador tucano Tasso Jereissati rompe os últimos laços com Brasília: está vendendo o título de socio-proprie-tário do Iate Clube.

Aliados suspeitam de ‘armação’ contra Aécio
Aliados acham que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi vítima de “armação”, na blitz da PM do Rio, que o teria “monitorado” desde o restaurante onde jantou. O Estado é governado por aliados do governo Dilma, a quem faz oposição. Aécio jamais se queixou de ameaças, no Rio. Mas quando lutou para ser o candidato tucano a presidente, tinha a certeza de que era seguido por arapongas a serviço de José Serra.

Alvo 24 horas
Ao relatar que era seguido 24 horas por paulistas, Aécio afirmou: “Se eu cometer qualquer erro, eles me filmam, me gravam, me destroem”.

Inabilitado
É possível que adversários políticos tenham “armado” a blitz policial para flagrar Aécio, mas não o impediram de renovar a habilitação.

Aécio Walker
O tucano Aécio Neves revelou na revista Alfa, ainda em 2010, que bebe uísque “no geral”, e cachaça, mas “na fazenda da família”.

Recuo tardio
Coração mole, Lula esqueceu desfeitas e tentou demover Dilma de ajudar a derrubar o então presidente da Vale Roger Agnelli. Era tarde demais: o novo presidente, Murilo Ferreira, já havia sido convidado.

Rei da cocada preta
Roger Agnelli se achava. Quando presidia a Vale, um dos dois jatinhos da empresa era para uso exclusivo dele e da mulher, segundo revelou um colega de diretoria. os demais diretores não viajavam No jato de Agnelli, ainda que todos se dirigissem ao mesmo destino.

Águas turvas
O deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que quer plantar maconha em cooperativas para reduzir o tráfico, propôs sessão solene na Câmara, dia 28 de junho, em homenagem ao Dia do Pescador. De maconha?

Maçã bichada
O anúncio da taiwanesa Foxconn de investir US$ 12 milhões no Brasil, para produzir o iPad da Apple, embute um armadilha: a carência de profissionais de alta tecnologia. Vai dar emprego a estrangeiros.
 
Reconhecimento
O jornalista Luiz Cláudio Cunha vai receber em 9 de maio, às 16h, o título de “Notório Saber” da Universidade de Brasília, que levou em conta, além do trabalho de quatro décadas como premiado repórter, sua atuação no combate à ditadura e na defesa dos direitos humanos.

Quase surdos
Funcionários de restaurantes no piso superior do aeroporto de Brasília não sabem mais a quem reclamar do barulho ensurdecedor das turbinas dos aviões. O excesso de decibéis maltrata os coitados.

Pior, impossível
Candidato a prefeito de Itapuranga em 2008, Daves Soares (PTdoB-GO), levou um lero com o adversário Tito Cardoso, que topou R$ 150 mil e cargos públicos para renunciar. Soares cumpriu, e com Tito foi denunciado pelo Ministério Público Eleitoral, pelo cavalheiresco acordo. 

O xis da questão
Era da marca Rossi, vendida apenas para empresas de segurança, uma das armas do maníaco de Realengo. Quando essas empresas quebram ou fecham, suas armas acabam no câmbio negro, numeração raspada, em vez de serem entregues à Polícia Federal, por exemplo.

Pensando bem…
…a sorte é que, ao contrário de Aécio Neves, Lula nunca dirigiu nada.

Bicho solto
Ao ser corrigida quando chamou o deputado João Leão (PL-BA) de “João Leitão”, a então deputada Denise Frossard (PPS-RJ) se explicou:
– Nunca tive intimidade com bichos…
Foi ela, como juíza, quem prendeu os bicheiros do Rio.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation