Política nacional 21/04/2011

“Reformar o conselho de segurança da ONU não é um capricho”.

Presidenta Dilma Rousseff, para quem a Organização das Nações Unidas envelheceu.

Aécio se desloca em jatinho de R$ 23,8 milhões
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) utiliza em seus deslocamentos um jatinho cujo valor é estimado em US$ 15 milhões (ou R$ 23,8 milhões) e tem autonomia para o percurso Rio-Nova York, por exemplo, com apenas uma escala de reabastecimento. Trata-se de um modelo BAe-125-800B, fabricado pela British Aerospace. Aécio afirma que o jato pertence a uma empresa de táxi aéreo da família do seu proprietário.

PT-GAF
O jato foi de Gilberto de Andrade Faria (daí o prefixo PT-GAF), ex-dono do Banco Bandeirantes, padrasto de Aécio por 25 anos e falecido há 2.

Turbulências
O Banco Bandeirantes adquiriu o Banorte, enfrentou turbulências e em 1998 foi absorvido pela portuguesa Caixa Geral de Depósitos.

Firma rica
O senador tucano Aécio Neves garante que utiliza o jatinho BAe 125-800B apenas eventualmente, e sem ter de pagar nada.

Bota rica nisso
No mercado, é de US$ 6 mil preço médio a hora de vôo do jatinho utilizado por Aécio no circuito Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro.

Rússia embarga de novo a carne do Brasil
Um dos maiores compradores de carne brasileira e o maior de carne suína, a Rússia notificou o Ministério da Agricultura de que suspendeu a importação de treze frigoríficos por “violarem os padrões legais”. A inspeção do Rosselkhoznadzor, segunda (18), com fiscais brasileiros, mostrou contaminação por bactérias e antibióticos. A agência russa não divulgou nomes dos frigoríficos. Oito foram embargados em 2010.

Na balança
O embargo contamina as juras de intercâmbio comercial dos países do BRIC, trocadas entre Dilma e o presidente Medvedev, na China.

Sem tréguas
Dilma prometeu combater “sem tréguas” as drogas. Não imaginava que seria atrapalhada pelo líder do PT, seu partido, defensor da maconha.

Piso fofo
A Câmara dos Deputados vai gastar R$ 276,8 mil instalando carpete antialérgico nos gabinetes de suas excelências, no Anexo 4.
 
Nomes citados
Têm sido citados para assumir a Secretaria de Segurança Pública no DF o ex-diretor-geral da PF Luiz Fernando Correa, o ex-secretário-executivo do Ministério da Justiça Rafael Favetti e o delegado federal Sandro Torres Avelar, ex-diretor do Sistema Penitenciário Federal.

Chave de cadeia
Presa ontem por ordem da Justiça Federal, a promotora Deborah Guerner, do Ministério Público do DF, acusada de chantagear o ex-governador José Roberto Arruda e de receber propina do delator Durval Barbosa, encobriu o rosto e tentou agredir os fotógrafos.

Atriz em ação?
Há denúncia de que um vídeo revelaria as instruções de um psiquiatra à promotora Deborah Guerner, para fingir que é maluca. Ela deu novo piti ao ser presa, realçando que não anda bem do juízo.

Difícil digerir
Neste 21 de abril, Dilma almoçará na fazenda de Walfrido Mares Guia, ex-ministro do governo Lula que é réu no escândalo do mensalão do PSDB. Os aliados dela em Minas, escanteados, estão indignados.

Meu pé esquerdo
Uma questão de pé: o jogador “on the rocks” Adriano operou o pé esquerdo na quarta (20), seis dias após Lula, o do frio, gravar um vídeo em Londres, incentivando o bad boy para a estreia no Corinthians.

Hora do recreio
O fundo brasileiro 3G Capital, que comprou a gigante americana Burger King’s por US$ 4 bilhões, tenta resolver o impasse judicial com os franqueados, que brigam na Justiça americana contra o aumento de preços. Jorge Lemann, da 3G, criou no Brasil a Fundação Educar.

Desertificação
O Senado esteve tão vazio nestes três dias que dava até para ouvir o eco dos passos dos senadores no “tú-nel do tempo”, corredor que liga gabinetes ao plenário. José Sarney deu o exemplo: não apareceu.

Give me a break
Até o co-fundador da Microsoft, Bill Gates, dá um tempo na parafernália eletrônica: foi sexta (15), a última mensagem no Twitter, em meio à confusão com a PF pelo visto irregular no passeio a Manaus (AM).

Dieta básica
Ovos de Páscoa estão 10% mais caros este ano. Deve ser excesso de “mantega”.

Toró de bobagens
Fez a delícia do serpentário do Itamaraty, no primeiro governo Lula, um diálogo entre o então presidente e o chanceler Celso Amorim, durante viagem ao exterior. Ao final de um assunto complexo, Amorim propôs:
– Na volta, nós reunimos o ministro Zé Dirceu e fazemos um brainstorm.
– Brein o quê? – interessou-se Lula.
– É uma conversa que provoca “chuva” de idéias, sugestões, presidente.
– Ah – captou Lula – na minha terra a gente chama de “toró de palpites”…
E todos caíram na gargalhada.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation