Por que não?

Com a inauguração ontem da reforma do Pronto-Socorro, no complexo do Hospital de Urgência e Emergência (Huerb), a sociedade espera um atendimento melhor para justificar os investimentos ali realizados. Tantas reformas já foram realizadas.

Como médico, o governador Tião Viana sabe que o Pronto-Socorro é um dos pontos nevrálgicos no setor da Saúde pública. É para ali onde a população se dirige para ser socorrida nas mais leves e graves emergências. Por isso mesmo, os devidos cuidados a serem tomados para que funcione, diuturnamente.

Já se disse e vale repetir: pelos investimentos que vêm sendo feitos em várias frentes de obras, o setor de Saúde é um dos mais privilegiados. O que é preciso é fazê-lo fun-cionar com um bom gerenciamento e, quando necessário, com o devido e necessário rigor. Por que não?

Como em qualquer setor da atividade pública e privada, é preciso cobrar resultados, cobrar empenho dos responsáveis e dos servidores. Nada mais pernicioso para a população e desgastante para o governo do que servidores relapsos, ineficien-tes e descompromissados.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation