Mais de 80 mil acreanos devem ser vacinados contra vírus da Influenza

Uma das principais intervenções preventivas em saúde pública é a vacinação. Com o objetivo de reduzir os números de internações e a morbimortalidade causadas pelo vírus da Influenza, o Governo Federal, em parceria com os governos estaduais e municipais, realiza todos os anos a Campanha de Vacinação Contra o Vírus Influenza para as pessoas acima de 60 anos de idade, por serem consideradas as mais vulneráveis.

Este ano, a campanha contra a gripe apresenta uma novidade. A vacina será trivalente e imunizará contra a Influenza, além das pessoas com mais de 60 anos, as crianças a partir de seis meses até 2 anos de idade, os trabalhadores das Unidades de Saúde, as gestantes e a população indígena.

“Vacinação para quem precisa de mais proteção. Um direito assegurado pelo SUS” é o slogan da campanha 2011 que começa na próxima segunda-feira, 25, e termina no dia 13 de maio, com ações que mobilizam as secretarias estaduais e municipais de Saúde e o Ministério da Saúde (MS). O Dia ‘D’ para a mobilização nacional será dia 30 de abril. No Acre, o Governo do Estado começa oficialmente a Campanha Estadual de Vacinação 2011 no dia 25 de abril.

O lançamento será realizado pela secretária de Estado de Saúde, Suely Melo, no auditório da Sesacre, às 10 horas. Durante a campanha estadual estarão mobilizados 400 profissionais. Também haverá 291 postos fixos e móveis e 123 transportes, entre carros, motos, barcos e outros, para atenderem a população que deve ser vacinada. O Estado já recebeu 119.230 doses da vacina contra Influenza e 109 mil já foram distribuídas entre os municípios acreanos.

De acordo com a gerente da Divisão de Imunização e Rede de Frios, Maria Auxiliadora de Holanda, no Acre, a meta prevista é a vacinação de no mínimo 80% da população alvo. São 87.268 pessoas que estão dentro dos grupos prioritários. Em 2010, o Acre foi um dos Estados brasileiros que alcançou a melhor cobertura vacinal – 86% -, ficando em terceiro lugar no ranking de vacinação do país.

“Este ano, além dos idosos, estaremos imunizando mais quatro grupos – as gestantes, os trabalhadores em saúde, as crianças maiores de seis meses e menores de dois anos e os indígenas, o equivalente a 109.084 pessoas. Nosso objetivo é imunizar no mínimo 80% desse público”, disse Holanda.

Auxiliadora informa que os trabalhadores em saúde eleitos para receber a vacinação são aqueles que exercem atividades de promoção e assistência à saúde, cuja ausência compromete o desenvolvimento dos serviços de saúde.

“Vamos priorizar os trabalhadores que atuam na recepção do atendimento, na investigação de casos de infecções respiratórias, como, por exemplo, os que trabalham na atenção básica, no serviço de pronto atendimento, ambulatório e leitos de internações das diversas clínicas, os agentes de endemias, além de outros”.

Segundo a gerente, apesar de a Influenza ser considerada por muitos uma doença benigna, pode causar efeitos devastadores na população de um país. “Por isso, o controle da doença exige uma vigilância qualificada, somando-se às ações de imunizações anuais”.

A vacinação desses grupos é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) uma efetiva estratégia de prevenção para redução da ocorrência da doença, internações e óbitos ocasionados pelo vírus da Influenza. (Agência Acre)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation