Nota de esclarecimento

A respeito do release do Ministério Público Federal publicado na terça-feira, dia 5 de abril, na edição nº 4.989, na página 6, intitulado ‘MPF/AC cobra R$ 2,2 milhões da Febraban por descumprimento de acordo sobre acessibilidade’, o Jornal A GAZETA  esclarece que houve uma alteração no título da matéria que substituiu a palavra ‘Caixa’ (originalmente escrito pela assessoria de comunicação do MPF) pela palavra ‘Febraban’. Portanto, que fique esclarecido que a instituição que foi realmente cobrada pelo MP Federal pelo descumprimento do acordo (TAC) sobre acessibilidade de agências bancárias foi a Caixa Econômica Federal (CEF), e não a Febraban, que, segundo a assessoria do MPF, cumpriu, sim, aos acordos firmados. (Editoria)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation