Preço do álcool deve baixar ainda este mês

Um dos vilões da inflação alta, o etanol deverá dar uma folga para o consumidor neste mês. A previsão foi feita pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, ao participar de audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Ele disse que o fim da entressafra e o início da colheita da safra deste ano deverão derrubar os preços do etanol e influenciar no custo da gasolina, em cuja composição entra com 20%.
Gasolina0405
Mantega lembrou que o governo editou a Medida Provisória 532/10, que dá à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) o poder de regular a produção, a importação, a exportação, a estocagem e a venda do etanol e outros biocombustíveis.

A MP também amplia a banda de variação da mistura do etanol anidro na gasolina dos atuais 20 a 25% para 18 a 25%. Ou seja, numa situação de escassez de etanol, como a atual, pode-se baixar o percentual dele na composição da gasolina.

Além da entressafra, outro fator que contribuiu para a alta do etanol, na avaliação do ministro, foi a opção do produtor pela cana-de-açúcar, cujo preço subiu nos mercados interno e externo. Ou seja, a perspectiva de melhor resultado financeiro com o açúcar reduziu a produção do etanol. (Agência Senado)

Não compensa abastecer com etanol em nenhum Estado 
Os preços de etanol seguem sem competitividade sobre a gasolina em todos os estados do Brasil, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilados pelo AE-Taxas, referentes à semana terminada em 30 de abril de 2011. Em 26 Estados e no Distrito Federal, a gasolina está competitiva no bolso no consumidor.

O preço médio da gasolina no Estado de São Paulo está em R$ 2,818 por litro, o que torna o etanol hidratado competitivo na região até R$ 1,9726.

Na média da ANP, o preço em São Paulo ficou em R$ 2,137 por litro, 8,33% acima do ponto de equilíbrio entre gasolina e etanol. Na semana, os preços do etanol caíram 1,15% nos postos no Estado de São Paulo.

A vantagem do etanol é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder nos motores à gasolina. No cálculo, são utilizados valores médios coletados em postos em todos os estados e no Distrito Federal. Quando a relação aponta um valor entre 70,00% e 70,50%, é considerada indiferente a utilização de etanol ou de gasolina no tanque de combustível.

Segundo o levantamento, em São Paulo, o preço do etanol está em 75,83% do preço da gasolina (até 70% o etanol é competitivo). Em Goiás, a relação é de 75,69% e em Mato Grosso de 76,04%.
A gasolina está mais vantajosa principalmente no Rio Grande do Sul (preço do etanol é 98,59% do valor da gasolina) e em Santa Catarina (+94,43%). (Agência Estado)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation