Tião anuncia pavimentação de 135 km de ruas da Capital

Para garantir condições dignas de moradia à população, o governador Tião Viana anunciou ontem o início das ações do Programa de Pavimentação ‘Ruas do Povo’. O plano é uma das mais ousadas iniciativas de urbanismo de toda história acreana, com a meta de pavimentar em 4 anos os 658 Km das ruas descobertas no Estado inteiro. Deste montante, 303 Km são referentes à Capital e cerca de 350 Km são para o interior. O projeto é um esforço conjunto das secretarias, com base nas demandas informadas por vários representantes comunitários.
Governo0305
Como um 1º passo gigantesco deste programa, o governador assinou na manhã de ontem, na frente do Palácio Rio Branco, a ordem de serviço para a pavimentação imediata de 25 Km e 442m, em asfalto, destinados a 82 ruas de 22 bairros da Capital. Outros 110 Km da cobertura de ruas será feita com tijolos, já ficando assegurados por Tião Viana através da firmação feita ontem do Termo de Autorização para a abertura de Licitação. Juntos, estes 135,442 Km já vão suprir quase a metade (44,7%) das ruas necessitadas de infra-estrutura em Rio Branco.

E a jornada do governo para levar conforto e segurança à porta de cada acreano não deve parar por aí! Segundo o governador Tião Viana, o que torna este um programa tão ousado é justo a série continuada de recursos investidos. Os próximos, indica Tião, devem partir da parcela que a Prefeitura de Rio Branco e o Governo do Estado estão conseguindo arrecadar por meio do Programa de Aceleração de Crescimento do Governo Federal – o PAC 2.

“A prefeitura deve anunciar nos próximos dias mais 40 Km de pavimentação e o governo mais um número relevante. Tudo junto ao PAC. Até o final deste ano, também deveremos lançar outro grande quantitativo para garantir de vez que o programa saía do papel direto para a realidade do povo. Para nós, esta iniciativa é de suma importância porque marca uma nova fase de qualidade de vida à nossa população, ao mesmo tempo em que imprime um ritmo mais acelerado na nossa economia, com a geração de renda e empregos diretos”, prega Tião Viana.

Quem também fez questão de mostrar a satisfação em fazer parte desta empreitada desde o início foi o prefeito Raimundo Angelim. Para ele, com este projeto ímpar só quem tem a ganhar é o povo acreano. “Estaremos juntos para fazer isso acontecer, comprometidos sempre com os benefícios sociais e a melhoria de vida da população”, reafirmou Angelim. 

Mais do que palavras, ações – A praticidade nas palavras do governador e do prefeito ficou refletida no pontapé inicial dado às obras e na vontade dos servidores em executá-las!      

Os primeiros 25,442 Km de asfalto já começaram a calçar as ruas da cidade desde a manhã de ontem (que marcou o começo da temporada de ‘verão’) e devem ser concluídos em 90 dias, até o final de julho. A lista de bairros benefi-ciados é: Santa Inês, Mauri Sérgio, Boa Vista, João Eduardo II, Areal, São Sebastião, Ayrton Sena, Plácido de Castro, Bahia, Bairro da Paz, Vilage Tiradentes, Novo Horizonte, Alto Alegre, Vitória, Chico Mendes, Montanhês, Terminal da Cadeia, Defesa Civil, Mauri Sérgio, Pedro Roseno, Tancredo Neves e Placas. Cinco construtoras devem realizar o serviço: a Etenge, Ábaco, Marvin, a Adin e a Incon.

Por sua vez, os trabalhos para o calçamento dos 110 Km de tijolos também devem começar muito em breve. Com a autorização já concedida, o processo licitatório deve sair a qualquer momento. O seu custo está orçado em 104 milhões, dos quais 90% são arrecadados através de verbas do BNDES e 10% do governo estadual. Um ponto destacado pelo presidente da Federação das Indústrias do Acre (Fieac), Francisco Salomão, é que tal pavimentação das ruas será feita priorizando o uso dos tijolos (entre outros insumos) produzidos pelas olarias locais.

Trabalho completo, junto com a comunidade – Apenas jogar tijolos e asfalto nas ruas não é o suficiente para atender as verdadeiras necessidades do povo acreano. Por isso, o governo e a prefeitura estabeleceram um amplo diálogo com as diversas comunidades do Estado antes de definir os estudos de quais áreas receberiam o programa, bem como quais os outros serviços (obras de saneamento e esgoto, rede de água, revitalização de espaços públicos, etc) além do calçamento das ruas que cada local necessitava receber.

Nesse sentido, o diretor-presidente do recém criado Depasa (Departamento de Pavimentação e Saneamento antigo Deas), Gildo César Rocha Pinto, destacou que um dos pontos fortes deste programa será a construção em parceria com a sociedade, tendo no povo a melhor orientação para que as obras venham a refletir positivamente na sua rotina de vida.

“Nós ficaremos em constante vigilância para fiscalizar as empresas que executarão este serviço e não deixá-lo atrasar um só dia. Mas isso também requer esforço da comunidade. Todo mundo é fiscal”.    

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation