Gazetinhas 29/07/2011

* Eles estão em todas as partes. E são milhares.

* Os bons velhinhos com seus óculos high tech invadiram a cidade.

* Estão rindo à toa e enxergando melhor do que nunca, depois que passaram pelo programa ‘Cuidando dos Seus Olhos’.

* Bonito de se ver (literalmente falando).

* E o mistério sobre o desaparecimento da estudante de 17 anos continua.

* Ninguém sabe, ninguém viu.

* Sinistro.

* Será que vai acabar como o caso Fabrício, que até hoje não tem resposta?

* A sociedade espera que não. Ontem, com cartazes de ‘Procura-se’, a família cobrava uma resposta.

* E, por incrível que pareça, ainda tem gente com espírito de porco que liga para casa da garota passando trote. É mole?

* Em tempo: chega a informação de que a outra garota de 14 anos que teria desaparecido domingo da Expoacre foi encontrada.

* Fugiu para a casa do namorado, deixando os pais desesperados. Tsc, tsc, tsc.

* Seguuura peão que hoje tem mais festa, desta vez com os meninos do Capital Inicial!

* A propósito, a pergunta que rolava no primeiro dia de shows da Expoacre, com a dupla Jorge e Mateus era:

* Os organizadores têm noção de quantas pessoas cabem na arena de shows?

* Preocupados com a venda desenfreada de ingressos, pecam na qualidade dos serviços oferecidos.

* Alguns mais revoltados arrumaram até uma nova definição para palavra VIP: Vindos do Interior do Papoco.

* Ir para um show dançante sem conseguir dançar, não pode. Tem que ver isso aí!

* Depois que o governador Tião, super corajoso, desceu na Tirolesa, quem tá criando coragem para se aventurar é o prefeito Raimundo Angelim.

* Façam as suas apostas.

* E o Rio Acre continua baixando. Uma tristeza só, ontem chegou a marca de 1,93 metros e olha que ainda esta-mos em julho.

* Se continuar baixando há um grande risco de colapso no abastecimento. Caso isso ocorra, existe um plano B que prevê a construção de uma barragem próximo à terceira ponte.

* O depoimento do marceneiro Francisco Rabelo, de Porto Acre, é de lascar: ‘só fui preso por trabalhar’.

* Com 49 anos de idade, tem 22 dedicados ao trabalho em pequena marcenaria em Porto Acre.

* Foi vítima do tratamento policialesco do Ibama e do Imac na fiscalização.

* Anteontem, lavou a alma na sanção que garante a aquisição de mobiliário exclusivo das marcenarias acreanas por parte dos órgãos estaduais.

* INTERINA: Geisy Negreiros.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation