Política local 13/07/2011

“A esquerda serve para ganhar a eleição, e a direita para tocar o governo”.

(Senador José Sarney (PMDB)).

Guerra no PP
O vice-governador César Messias (PP), deputados Élson Santiago (PP), Maria Antonia (PP) e o ex-prefeito Deda (PP) prometem levar até Brasília a guerra contra o deputado federal Gladson Cameli (PP) por ter definido uma candidatura própria à PMRB. Santiago disse à coluna que o grupo não aceita apoiar um candidato a prefeito que não saia da FPA, como pretende Gladson.

Bastante claro
O grupo pretende ser enfático com o presidente do PP, senador Francisco Dornelles, de que, caso o partido mantenha a candidatura do pastor Ildson a PMRB, eles deixarão em bloco o PP.

Compromisso
O deputado Élson Santiago (PP) não abre mão da aliança em torno do governador Tião Viana.

Xeque-mate
Com a decisão o deputado federal Gladson Cameli (PP) fica num xeque-mate: se quiser manter a autoridade como presidente não volta atrás, se voltar atrás, perde a moral para dirigir o PP.

Virou consenso
Conversava ontem com dois políticos da FPA eleitos pelo Vale do Juruá. A ambos perguntei quem ganha a próxima eleição para prefeito de Cruzeiro do Sul? Unanimidade: Wagner Sales.

Sabe fazer política
O que pesa a favor de Wagner, disse um deles, é aliar a tudo que faz na prefeitura à política.

Tamborete oficial
O deputado Walter Prado (PDT) reclamava ontem da mania do deputado Moisés Diniz (PCdoB) de sentar em cima dos projetos que não lhe convém na CCJ, como o que regula homenagens na Aleac.

Ficou insuportável
O presidente da Aleac, Élson Santiago (PP), tem que chamar para si a questão e colocar em votação o projeto do deputado Walter Prado, pois, ficaram insuportáveis essas homenagens.

Não precisamos
Um item do programa apresentado pelo governador Tião Viana não deveria ser prioridade: a construção de mais duas pontes. Temos quatro. A metrópole Florianapólis tem apenas uma.

Ganharia mais
Se os recursos dessas pontes fossem remanejados para a habitação o Acre ganharia mais.

Discurso resumido
O professor Clodomir Monteiro fez um discurso “resumido” ontem na Aleac, na sessão em homenagem à “União do Vegetal”: falou durante 1 hora e 20 minutos.

Bela vidraça
E-mail recebido: “concordo com você, a ex-deputada Perpétua de Sá (PT) tem carisma para ser candidata a prefeita de Marechal Thaumaturgo, mas, seria uma bela vidraça para a oposição”.

Concluindo o e-mail
“Com os processos que o marido, o ex-prefeito Itamar de Sá, responde no Ministério Público Federal, os seus adversários iriam deitar e rolar nos comícios ligando-o aos episódios”.

Sem ofensas
Como a parte final do e-mail veio com ofensas pessoais ao casal deixo de publicar.

Poder de articulação
O senador Petecão (PMN) tem mostrado um grande poder de articulação política e não será demais se fechar o ciclo de fundação do PSD com uma bancada de seis deputados na Aleac.

Grande aliado
O fim das coligações proporcionais tem sido um grande aliado na cooptação de deputados.

Papa a parada
Não tenho nem dúvida que, se a oposição sair em Sena Madureira com Mazinho (PMDB) e Toinha Vieira (PSDB) para prefeito, o candidato do prefeito Nílson Areal papa a parada.

Disputa a eleição
Anotem um nome que vai disputar a prefeitura de Manoel Urbano com muita chance de se eleger: o ex-petista Tanízio de Sá (PMDB). Tanízio é um trator na campanha política.

Complô futebolístico
As línguas ferinas do Toniquim, Ramiro e Dandão costumam se reunir toda noite no Supermercado Araújo para detonar o meu “Estrelão”. O cavanhaque do Natal treme!

Fórmulas e fórmulas
O Dr. Raiz tem fórmulas da floresta para todas as enfermidades, vamos ver se tem a fórmula para se eleger vereador em 2012. Eleição no Acre há muito tempo só se ganha com dinheiro.

Ou é mal divulgado
O deputado federal Taumaturgo Lima (PT) ou se encontra imóvel na Câmara Federal ou é mal divulgado. Das duas uma. Deveria se mirar no exemplo do Sibá Machado, sempre na mídia.

Pode mudar os rumos
Pela explanação do governador Tião Viana, feita esta semana na Sefaz, o carro-chefe do seu programa de governo, no tocante à mudança econômica de rumos do Estado, são a ZPE e a indústria de pescado. Os demais programas são periféricos, comuns a outros governos. Estão nas mãos de um bom gestor, o secretário Edvaldo Magalhães, e se derem certo, como creio, é um passo para tirar o Acre da economia do contra-cheque e da venda de vidrinho de copaíba.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation