Política local 22/07/2011

“Quando um dedo aponta para a lua, os tolos olham para o dedo”.

(Ditado chinês)

Críticas, se necessárias!
Não votei no Edvaldo Magalhães para senador, mas, nunca omiti sua boa gestão como presidente da Aleac. Repete agora no pouco tempo na Secretaria de Indústria, onde está prestes a conseguir o alfandegamento da ZPE, na frente de outros Estados que lutam há mais tempo. Criticar a ZPE do Acre antes de funcionar é radicalismo; críticas, quando necessárias!

Apostas no imponderável
Claro que quem está em cargo público não é imune a críticas. Mas, não se pode fazer uma crítica contra este ou aquele empreendimento público, só pela ilação que  ele não dará certo.

Fortuna misteriosa
O assessor de um prefeito do Vale do Acre deve ter descoberto a árvore que dá dinheiro. O moço deu uma mega festa de aniversário para 200 convidados no mais caro Buffet da Capital.

Último baile
No máximo deve ter sido o “Baile da Ilha Fiscal”, o último antes da queda do império no Brasil. Em recente pesquisa o seu prefeito chegou ao fundo do poço: exatos 60% de impopularidade.

Longe do palanque
Exatamente por isso é que os seus aliados querem este prefeito longe do palanque em 2012.

Não autorizada
Chega e-mail de um ex-assessor do ex-prefeito de Tarauacá, Wando Torquato, condenando qualquer “comemoração” antecipada pela sua volta ao cargo, um desrespeito à Justiça.

Devido tempo
No seu “Direito de Resposta” afirma que, se Wando tiver que voltar ao cargo será por mérito jurídico, nada mais que isso, e ainda assim não seria fato a servir de escárnio a adversários.

Nome certo
Marcos Fernandes é o candidato a ser lançado pelo PT para disputar a prefeitura de Epitacio-lândia. Na última eleição, Fernandes foi a surpresa, com uma votação expressiva.

Cenário favorece
Num cenário em que a oposição terá dois candidatos, onde não existe segundo turno, a situação só tende a favorecer o candidato petista pela pulverização dos votos.

Pedido alto
Os irmãos Jorgeney e Messias Ribeiro abriram conversa para se filiarem a um partido da FPA, mas a condição, dificilmente, será aceita: Messias vir ser o candidato a prefeito de Brasiléia.

Como é possível?
Como é possível um prefeito de um pequeno município, sem posses pessoais, comprar uma fazenda no valor de 600 mil reais? Se alguém souber do segredo que me conte.

Não resolve nada
Financiados pelo deputado Wherles Rocha (PSDB), grileiros expulsos de uma área particular, em Brasiléia, montaram acampamento em frente à prefeitura, num ato que não vai resolver nada.

Faria sentido
Se este tipo de pressão resolvesse o problema, ainda se admitiria, só que, isso será inócuo.

Muito pó
A PF está provando que, definitivamente, o Acre é uma rota importante do tráfico de drogas. Só nos últimos dois dias foram mais de 20 quilos de cocaí-na apreendidos de traficantes.

Boa notícia
Uma boa notícia que vem do Juruá: a diminuição dos índices de casos de malária. A distribuição de mosqueteiros com repelentes pelo então senador Tião Viana, foi fundamental.

Debandada em massa
O problema do PSB, em Feijó, será saber quem ficará para fechar a porta. As suas principais lideranças fecharam ontem com o deputado federal Gladson Cameli as suas filiações no PP.

Interlocutor confiável
O deputado Astério Moreira (PRP) passou a ser um articulador confiável para o governo em vários setores políticos, principalmente, no meio evangélico onde é um nome respeitado.

“Barraqueira de Deus”
É como a deputada federal Antonia Lucia (PSC), por suas constantes confusões, é citada nas rodas da FPA, aliança da qual é uma das principais adversárias nas campanhas políticas.

Nem brincando
Dirigentes do PP negaram ontem a possibilidade do deputado Manoel Machado ser o candidato do partido a prefeito de Tarauacá. “Nem de brincadeira”, disse um deles à coluna.

O tempo é cruel
O que é a política! Há 20 anos Manoel Machado era a maior liderança política de Tarauacá, de onde vinha eleito deputado. Hoje, esquecido, sem mandato, não é lembrado nem para velório.

Dilema em Brasiléia
O PT tem um nó em Brasiléia a ser desfeito para a disputa da prefeitura. Idésio Frank é um nome qualificado, a empresária Marleude, idem; José Alvanir tem mais densidade, mas não é um bom gestor. O PT sofre hoje em Brasiléia a “síndrome da prefeita Leila Galvão” – não existe no partido um nome que tenha seu prestígio popular para disputar a sua sucessão em 2012.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation