Política local 24/07/2011

“O Omar Sabino era do tempo em que político tinha espírito público, não comprava votos”.

Ex-deputado federal Osmir Lima, sobre a morte de Omar Sabino.

Questão fechada
Opresidente do PP, deputado federal Gladson Cameli, resolveu mesmo trilhar caminhos diferentes da FPA nas eleições municipais do próximo ano. A sua pregação aos filiados nas visitas que faz aos municípios é de que, o PT tem que ter candidato próprio às prefeituras.

Decisão fechada
Para o público externo podem até dizer o contrário, mas, dentro do PT é posição final que, onde o partido tem prefeito, não abrirá mão de indicar o cabeça de chapa na próxima eleição.

Tese petista
A tese defendida pelos cardeais do PT é que, um partido que tem o governo e a prefeitura sempre terá nomes à altura no seu quadro para disputar cargos majoritários na cabeça.

Registrado em cartório
Para não pairar dúvidas nos filiados, o diretório municipal do PMDB deliberou por candidatura própria a prefeito da Capital e registrou em cartório a decisão. A escolha será na convenção.

Correlação de forças
Na correlação de forças dentro do diretório municipal, a vantagem do candidato Fernando Melo é nítida sobre a candidatura do ex-deputado João Correia.

Política é conversa
Sobre o entendimento do seu grupo com o PT, em Epitaciolândia, para a disputa da eleição municipal, o deputado Astério Moreira (PRP) disse que política é conversa acima de tudo.

Roney Firmino
A oposição deve sair com o médico Roney Firmino na disputa da prefeitura de Plácido de Castro. Se conseguir juntar os partidos é forte, na última eleição, ele perdeu por pouco mais de 40 votos.

Consultas informais
Em consultas para consumo interno da oposição, ele aparece destacado sobre os adversários.

Não engole
O PT de Epitaciolândia não quer o prefeito Zé Ronaldo no seu palanque no próximo ano. É o que se ouve de suas lideranças regionais. O PT não esquece ter sido enxotado da prefeitura.

Ao sabor do vento
Quem conhece bem a política do Juruá avaliava ontem que, o grupo do ex-prefeito Luiz Helosman (PP) terá dificuldade em eleger o prefeito de Mâncio Lima, por falta de posição.

Entre Deus e o Diabo
Segundo o importante político, Helosman de dia bate palmas para a FPA e nos bastidores tece louvores à oposição, o que acaba por deixá-lo com pouca credibilidade perante o eleitorado.

Era uma vez
Os Bezerras – leia-se Aluisio Bezerra e Zila Bezerra, reinaram por vários anos na política do Juruá, casando e batizando. Hoje, o grupo teria dificuldade até para eleger um vereador.

Começo do fim
O cabeça pensante, o articulador político, sempre foi o ex-senador Aluisio Bezerra. Depois da sua doença, que o deixou inválido, Zila Bezerra não conseguiu tocar o projeto, e este ruiu.

Não significa
Não tenho nem dúvida que o Angelim é um bom prefeito, com um grande volume de obras espalhadas pela cidade, mas, isso não é credencial para fazer o seu sucessor, está provado.

Exemplo claro
Tião Bocalom nunca deu um prego numa barra de sabão na Capital, mas, ganhou a eleição aqui. É como disse o ex-presidente Lula sobre o fato: “obra, ponte, isso não ganha eleição”.

Política e política
O que ganha eleição é fazer política, muita política, sem o que, pouco pesam as obras.

Mano a mano
A deputada Toinha Vieira (PSDB) é favorita a ganhar a eleição para a prefeitura de Sena Madureira, em termos: desde que consiga colocar toda a oposição no seu palanque.

Corre para o abraço
Como a eleição é de um turno único, a oposição tendo mais de um nome a prefeito, o candidato a ser apoiado pelo prefeito Nílson Areal é sério aspirante a pegar a faixa.

Tese majoritária
O candidato a prefeito de Rio Branco tem de ser do PT, foi a tese majoritária, ontem, na plenária do partido, quando foram discutidas as eleições municipais.

Segura, peão!
A Cavalgada de abertura da Expoacre virou uma das grandes atrações do evento. Ontem, foi uma festa com as numerosas “comitivas”, cada uma mais criativa que a outra. Segura, peão!

Fim das caretas
Hoje, apenas uma minoria, pouco representativa, ainda faz cara feia para a pecuária.

Resposta emblemática
O ex-deputado federal Osmir Lima chegou para o petista e ex-prefeito de Marechal Thaumaturgo, Itamar de Sá, e perguntou se dava para derrotar o prefeito Wagner Sales, em Cruzeiro do Sul, na eleição do próximo ano. A resposta de Itamar foi emblemática: “em tese, dá para ganhar, só que não temos um bom nome para lançar como candidato a prefeito”.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation