Política nacional 14/07/2011

“[Dilma] está institucionalizando o Brasil do improviso”.

Senador Aécio Neves (PSDB-MG) ensaiando atitude de oposição no retorno ao Senado.

Oposição poupa petista dos ‘90% dos negócios’
Ogoverno da presidenta Dilma Rousseff está numa encruzilhada e a oposição, como sempre, evita tocar no fio desencapado Hilderaldo Caron, diretor de Infraestrutura Rodoviária DNIT. Segundo o diretor-geral do órgão, Luiz Antônio Pagot, o petista Caron é o responsável por “90% das obras no DNIT”. Apesar disso, ele não tem sido incomodado pelos políticos de oposição que se dizem indignados com o escândalo.

Genética
Ex-presidente da MT-Gás, José Carlos Pagot, irmão de Luiz, teve as contas reprovadas em 2007 pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso.

Irregularidades
Entre as irregularidades apontadas pelo TC-MT nas contas de José Carlos Pagot, estão R$ 1,5 milhão sonegados de INSS e Cofins.

Vida de gado
Dilma, expert em gado como Pagot em Biologia, foi sua convidada no Megaleilão da Estância Bahia, na campanha. Ele gastou R$ 307 mil.

Pegadinha
Apanhado em ato falho, ao falar em futuras obras à beira de demissão, Pagot disse que foi “entusiasmado pelo DNIT”. Bota entusiasmo nisso.

Antaq dá vexame
Ansioso para defender os interesses de empresas como a empreiteira Odebrecht, que forçam a “privatização branca” dos portos, o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Fernando Fialho, deu vexame: era tão escrachado um ofício que ele enviou ao Tribunal de Contas da União, defendendo a ilegalidade, que dois dias depois o substituiu por outro. Empresa que tem porto pode movimentar cargas próprias, mas querem operar cargas de terceiros.

Pegou mal, Fialho
Fernando Fialho enviou ofício ao TCU à revelia da diretoria da Antaq. O texto mais parecia obra de advogado das empresas.

Golpe de mestre
A Federação dos Portuários denunciou a Antaq ao TCU por sua recusa de fazer cumprir a lei, permitindo privatização dos portos sem licitação.

Tentáculos
Os tentáculos de empresas com terminais próprios, como Portonave, Itapoá e Embraport (Odebrecht) foram identificados até no TCU.

PRB denuncia Ricardo
O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, vai pedir hoje que a Procuradoria-Geral da República investigue a multiplicação da fortuna pessoal do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, a denúncia de recebimento de propinas de US$ 9,5 milhões, entre outras acusações.

Ternurinha
À moda Lula e Sarney, a mãe dos irmãos Pagot é nome de creche e conjunto residencial financiado pela Caixa, em Cuiabá (MT). As 482 casas populares, construídas pela Lotufo, custaram R$ 17,2 milhões.

AL: MP investiga…
O Ministério Público de Alagas investiga denuncia do deputado Marcos Barbosa (PPS), de que uma imobiliária de Antonio Tarcísio, dono da Limpel, enrolada no escândalo do lixo de Maceió, “vendeu” um apartamento a uma filha da secretária municipal de Finanças.

…negócios no lixo
A procuradora Fernanda Moreira já interrogou Antonio Tarcísio sobre seus negócios imobiliários com a família da secretária de Finanças Marcilene Costa. Curio-samente, o apartamento adquirido em Maceió foi registrado em um cartório de Mata Grande, a 270 km de distância.

Dinheiro, tem
O Distrito Federal é o quinto estado que mais recebe verbas do Governo Federal. Só em 2011, cerca de R$ 3,1 bilhões já foram transferidos aos cofres do DF, segundo o Portal da Transparência.

Amigo fiel
O embaixador Marcus Pinta Gama, chefe nossa representação junto a organismos internacionais, em Londres, é acusado de usar carro oficial e motorista para ir buscar um cão em Paris, driblando a quarentena que a lei local impõe. O Itamaraty diz que “não há registro” da presepada.

Não foi com ele
O presidente do TJ do Rio de Janeiro, Manoel Alberto, esclareceu que ao advertir quanto à proibição do uso de sirene com luzes piscando não se dirigiu ao desembargador Luiz Zveiter, cuja escolta – por orientação dos órgãos de segurança pública – é própria de presidente do TRE.

Pólo vai bem
De janeiro a maio, o Polo de Manaus faturou US$ 16,3 bilhões, valor 22,8% maior do que o acumulado nos cinco primeiros meses de 2010, US$ 13,2 bilhões. O número de empregos subiu para 114.805.  

Pergunta no pasto
Grande criador de gado, por que Pagot não dá nome aos bois?

PODER SEM PUDOR
Clientelismo político
Raposa política mineira, José Maria Alkimin foi também mestre do clientelismo, naqueles tempos em que ninguém levava a sério concurso para ingresso no serviço público. Certa vez, ele recebeu um rapaz que havia solicitado um emprego no Estado, desafiando-o com inteligência:
– Estou desanimado, dr. Alkimin. Acho que não vou conseguir…
– O que é isso, meu filho? Esqueceu que me tem como padrinho?
– É que são muitos candidatos, dr. Alkimin,…
– Mas eles não me têm como padrinho… – sentenciou o político, que conseguiria a nomeação uma semana depois.

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation