Politica nacional 24/07/2011

“Não vou participar de nenhuma eleição”.

José Sarney, presidente do Senado, ao anunciar que encerra sua carreira em 2014.

Preocupado com Dilma, Lula quer voltar
Não são motivadas só por saudade do poder as reaparições em eventos públicos, país adentro, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele está convicto de que deve se candidatar em 2014 ao Palácio do Planalto. Dois senadores da base aliada e próximos da presidenta Dilma Rousseff corroboram isso. “Dilma é corredora de 100 metros, não de maratona”, ilustra um deles. O outro crava: “Ele já começou a campanha, vai voltar”.

Suspense
Aliados avaliam que Dilma, de perfil notadamente técnico, terá pouca margem para atuar. Ou seja, é cobaia do projeto de poder do padrinho.

Olho no saldo
Para outros, Dilma pagará a conta deixada por Lula. Terá de priorizar o corte de gastos e os juros altos para controlar a inflação. Faltarão obras.

Os insaciáveis
Não bastassem as críticas da oposição, Dilma tem de conviver com Lula. E com o fogo amigo dos insatisfeitos fisiológicos do PT e do PMDB.

Ele viaja…
Aliás, Lula deveria dar exemplo de estadista ao povo. Viajar menos. Tanto em jatinhos particulares quanto em declarações inoportunas.

Família de Senna põe mansão à venda
Foi colocada à venda por 10,2 milhões de euros a bela casa onde morou na praia do Algarve, em Portugal, o falecido campeão de Fórmula 1 Ayrton Senna. A casa à beira-mar, onde Senna viveu os últimos momentos de lazer, ao lado de sua então namorada Adriane Galisteu, tem seis suítes (mais três em uma casa de hóspedes, anexa), 850 metros quadrados de construção e 10.500 metros de terreno.

No paraíso
Se “um cara que come do bom e do melhor, viaja para onde quer, passeia, já está no céu”, como diz Lula, ele já chegou lá de jatinho.

Pecado mortal
O leitor Delmiro Gouveia, de Maceió (AL), matou a charada: “Lula tem inveja de Jesus, porque conseguia transformar água em vinho”.

Luxo & lixo
Enquanto o prefeito Elias Gomes passeia em Buenos Aires, vai mal a coleta de lixo na comunidade Buenos Aires, em Jaboatão (PE).

PMDB enquadra o líder
A bancada do PMDB na Câmara enquadrou o líder Henrique Alves (RN), que apóia Ana Ar-raes (PSB-PE) para vaga no TCU. Os deputados querem compromisso de Alves para um dos nomes do partido: Átila Lins, Osmar Serraglio ou Fátima Pelaes. A reunião será dia 1º de agosto.

Gritaria
Como publicou esta coluna, Henrique Alves tomou sozinho a decisão de apoiar a socialista em troca do apoio do PSB para sua eleição à Presidência da Câmara. Acabou irritando todo o seu partido.

Brinde aos yankees 
Ecoa pela Esplanada a frase de Dilma Rousseff no brinde com grupo mais próximo de aliados, há duas semanas: “O mundo está de cabeça pra baixo. Quem diria”. Ela se referiu aos títulos da dívida americana. 

Escondidinho
Assessor do ministro Nelson Jobim (Defesa) e expoente da guerrilha do Araguaia, o ex-deputado e ex-presidente do PT José Genoíno ficou fora da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos.

Refúgio no Brasil
Apaixonado pelo Brasil, o alto comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres, está feliz. Terá a oportunidade de morar no país que escolheria “em caso de exílio político”. Seu filho, executivo da Portugal Telecom, vai representar os só-cios no Rio de Janeiro.

Mestre Lula
Ele é mesmo “o cara”: o primeiro-ministro britânico, David Cameron, e o magnata da mída Rupert Murdoch alegaram no Parlamento que “não sabiam de nada” sobre os grampos ilegais do News of the world.

Grama do vizinho
O Chile supera o Brasil em média de salários, educação, saneamento, habitação, democracia e segurança na América Latina, revela estudo da Fundação Ethos, do México, país que ficou em terceiro lugar no ranking.

De cara
Quem vê o ex-presidente da estatal ferroviária Valec e agora rico fazendeiro José Francisco das Neves, o Juquinha, lembra logo o que disse Oscar Wilde: “Só os superficiais não julgam pelas aparências”.

Pensando bem…
…após demissão virar “ajuste”, suborno agora é “aditivo”.

PODER SEM PUDOR
O código SQR
Então prefeito de Muriaé (MG), o peemedebista Odilon Carvalho (2005-2008) costumava receber com camaradagem os vereadores que o procuravam para suas demandas nos bairros. Depois os encaminhava aos secretários com um bilhete, levado em mãos por alguns edis da oposição, com um “favor atender ao vereador”, e um código abaixo de sua assinatura, o SQR. Mas todos reclamavam que, apesar de atendidos, suas demandas não andavam. Foi quando um deles atentou para a sigla comum nos bilhetes. E descobriu o recado secreto do prefeito para os secretários: “Sai Que é Rabo”.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation