DIREITO DE RESPOSTA: Secretaria Especial de Saúde Indígena

Sobre a reportagem “Casa do Índio está com o triplo de sua capacidade” (Gazeta Online, 14/07/11), Secretaria Especial de Saúde Indígena esclarece que:
 
– O Dsei-Arpu vem adotando diferentes medidas para a melhoria constante da assistência à saúde dos indígenas atendidos pelo Casa de Apoio à Saúde do Índio (Casai) de Rio Branco.

– A Casai só recebe pacientes indígenas que chegam em busca de atendimento médico, juntamente com seus acompanhantes, quando o referido tratamento não pode ser rea-lizado no município de residência do paciente.

– A permissão de alojamento para familiares de pacientes na Casai de Rio Branco é, na verdade, um respeito aos costumes de algumas etnias, que buscam atendimento médico acompanhados de toda a família.

– As instalações físicas da Casai de Rio Branco são antigas e, por este motivo, vêm sendo aprimoradas de acordo com as possibilidades e necessidades. Atualmente, a Casai passa por adequações nas instalações elétrica, hidráulica e de esgotamento sanitário.

– Um projeto de amplia-ção e reforma da Casai de Rio Branco já foi aprovado e encontra-se em fase final de tramitação para o início das obras.

– Os pacientes com alguma doença contagiosa, quando vêm referenciados de seus municípios de residência, são levados diretamente para as unidades hospitalares de Rio Branco. Quando estes pacientes chegam à Casai após consultas e/ou internações – ou seja, já em tratamento – não há risco de transmissão da doença para os demais indígenas alojados.  

– Deficiências pontuais relacionadas à aquisição de medicamentos e assistência na rede hospitalar local estão sendo solucionadas por meio de medidas coordenadas pelo Dsei – Arpu, como:

*  Parcerias com as secretarias de Saúde do Estado do Acre e do município de Rio Branco, o que tornou possível atender a toda a demanda reprimida por consultas, exames especializados e cirurgias;

*  Contratação de quatro médicos, três enfermeiros e quatro odontólogos para o atendimento nas aldeias. O objetivo é, além de evitar a sobrecarga na rede pública de saúde de Rio Branco, implementar as ações previstas nos programas “Rede Cegonha Indígena”, “Prevenção ao Câncer de Cólo de Útero e da Mama Indígenas” e “Brasil Sorridente Indígena”.

                                                                                                                                              
– Atualmente, a Casai de Rio Branco conta com dois veículos tipo Van (com capacidade para 18 ocupantes), uma ambulância e mais dois veículos para serviços administrativos.

ASSESSORIA DE  IMPRENSA  DO  MINISTÉRIO  DA  SAÚDE

Assuntos desta notícia


Join the Conversation